Feministas defecaram e fizeram sexo dentro de uma igreja? Verdade Ou Mentira?

Imagens mostram um grupo de mulheres que teria invadido uma igreja e, além de fazer sexo, ainda defecou na frente do altar em manifestação a favor do feminismo! Será verdade?

As imagens se espalharam através das redes sociais no começo de junho de 2018 e deixaram muita gente assustada! Nela podemos ver o que parece ser um grupo de pessoas fazendo sexo dentro de uma igreja!!! Em outra foto, as mulheres aparecem defecando na porta de uma catedral…
O texto que acompanha essas imagens afirma que isso foi uma manifestação organizada por feministas, que invadiram e profanaram uma igreja em apoio ao feminismo.

Verdade ou mentira?
O texto não explica quando e nem onde a tal manifestação teria rolado, além de não dar maiores detalhes sobre o ocorrido. Mesmo assim, o assunto foi compartilhado milhares de vezes no Facebook e também através de grupos do WhatsApp.

A verdade é que essas fotos são uma junção de casos separados, ocorridos em diferentes ocasiões e locais.

As duas primeiras fotografias, de um casal simulando sexo dentro de uma igreja, são de um caso ocorrido em junho de 2011, na capital da Noruega, Oslo. Os dois eram casados e faziam parte de um grupo de ativistas chamado Seks za gozdove (algo como Sexo para a Floresta) que tenta chamar a atenção das autoridades (através de performances de sexo em áreas públicas) para a importância das floresta em nossas vidas. Eles queriam ter relações sexuais no altar, mas um homem atrapalhou o rolê deles, chamando a polícia.
O casal de ecologistas e mais um terceiro “comparsa” (que filmou tudo), tiveram que escolher entre pagar uma multa ou pegar 16 dias de prisão cada um. Em entrevista, eles disseram que preferiram pagar a multa do que ficar duas semanas sem sexo…

A terceira fotografia é de um grupo de manifestantes que protestava em frente à Catedral Metropolitana de Buenos Aires contra a vitória do presidente Mauricio Macri na eleições, em novembro de 2015. Alguns sites, na ocasião, atribuíram o protesto ao grupo de jovens La Cámpora (que não é composto apenas de mulheres).

Conclusão:
As imagens atribuídas a um grupo de feministas que teria invadido uma igreja durante um protesto são de fatos ocorridos em ocasiões e lugares diferentes e não são ligados diretamente a grupos feministas!