O que você precisa saber sobre a cerveja – 13 mitos e verdades sobre a bebida alcoólica mais consumida no país.

cerveja-mitos-e-verdades
Ela já foi tema de música, tem um dia só dela e sempre é usada como pretexto para reunir os amigos. Sim, estamos falando da cerveja – a bebida alcoólica mais consumida no país.
Toda primeira sexta-feira de agosto é comemorado no Brasil e em outros 50 países o Dia Internacional da Cerveja e, por isso, nada melhor do que usar a data para desmistificar alguns fatos sobre ela.

Esqueça, por exemplo, aquele mito de que cerveja pode dar barriga, pois pesquisas comprovam que quando bebida com moderação não dá.
Além disso, quando comparada com outras bebidas, principalmente as destiladas, ela é muito mais saudável e pode sim ser inserida a um estilo de vida balanceado.
Os mitos e verdades foram listados pelo beer sommelier Tulio Rodrigues, fundador da Beer Academy e professor da Fundação Getúlio Vargas na disciplina Administração dos Negócios da Cerveja.

Veja nas imagens 13 mitos e verdades sobre a cerveja que você precisa saber:

1 – Cerveja deitada gela mais rápido? Mito

De acordo com Tulio Rodrigues, a melhor posição para armazenar e gelar cervejas é de pé, “para que a superfície de contato do líquido com o ar seja menor”.
Além disso, o especialista alerta também que a cerveja deve ser resfriada gradualmente, ou seja, colocá-la no congelador, só se for um pouco antes de consumi-la.

2 – Cerveja não deve ser servida muito gelada? Verdade

Tulio explica que quando servida em baixíssima temperatura, a cerveja acaba anestesiando as papilas gustativas da língua, que fazem com que a sensibilidade para degustar a bebida seja perdida.
“O calor pede cervejas geladas, mas sem exageros”, afirma o beer sommelier.

3 – Cerveja dá barriga? Mito

Segundo Tulio, esse é o mito mais famoso que existe sobre a cerveja, mas a ciência já comprovou que, se consumida com moderação, a cerveja não é a responsável pelo aumento de peso nem de gordura abdominal.
Estudos mostraram que o que engorda não é a cerveja, mas os alimentos gordurosos, os famosos tira-gostos, que são frequentemente combinados com a bebida.

4 – Chope é a mesma coisa que cerveja? Verdade

O chope e a cerveja são a mesma bebida. A diferença, no entanto, é que a cerveja passa pelo processo de pasteurização – tratamento térmico que garante maior prazo de validade ao produto.
Já o chope, por sua vez, não passa pelo mesmo processo, é mais calórico do que a cerveja e tem um prazo de validade menor

5 – Cerveja não pode ser inserida em um estilo de vida balanceado? Mito

“Esse é outro pensamento bastante equivocado disseminado aqui no Brasil”, afirma Tulio.
O especialista explica que , assim como o vinho, a cerveja é feita de ingredientes naturais cujos benefícios são cientificamente comprovados.
“Um bom exemplo disso é a cevada, que dá origem ao malte, e o lúpulo. Ambos são ricos em antioxidantes, vitaminas e minerais, que, além de ajudarem a dar corpo, aroma, sabor e textura à cerveja, fazem da bebida uma aliada na dieta balanceada”, diz o sommelier.

6 – O colarinho tem alguma função? Verdade

Se você acha que não, o colarinho tem sim papel importante, pois a espuma protege a bebida da oxidação, reduz a perda de gás e mantém a temperatura. “Dois dedos de espessura é o ideal”, explica Tulio.

7 – Não existe copo específico para tomar cerveja? Mito

Cada estilo de cerveja pede um tipo de copo adequado para que os sabores e aromas sejam ressaltados.
A pilsen pode ser apreciada em uma tulipa ou caneca, a lambic pede taças do tipo flauta e a weissbier deve ser servida em copos maiores.
Se não tiver o copo ideal, utilize taças de vinho branco, ensina o sommelier.

8 – Cerveja é uma bebida de baixa caloria? Verdade

Se comparada com outras bebidas, como o vinho e até o suco de laranja, a cerveja pode ser considerada uma bebida de baixa caloria. Uma taça de cerveja tem em média 120 calorias, já a mesma quantidade de vinho 240 calorias.
A cerveja também possui os mesmos compostos orgânicos benéficos à saúde que o vinho: antioxidantes, vitaminas e sais minerais, explica Tulio.

9 – Cervejas artesanais, especiais e mainstream são a mesma coisa? Mito

De acordo com Tulio, podemos classificar as cervejas de acordo com a forma como elas são produzidas.
“A diferença básica entre elas é que as cervejas chamadas de mainstream têm um processo de fabricação bastante elaborado, complexo, justamente para garantir a qualidade da reprodutibilidade da receita”.
Já as cervejas ditas artesanais têm foco na licença criativa. “São cervejas de produções pequenas e mais ousadas, principalmente em termos de ingredientes”.
Por fim, as cervejas especiais são todas cujo preço é 20% maior do que as mainstream. “O que classifica uma cerveja como especial é o valor puramente econômico”, diz o especialista.

10 – O lúpulo é um conservante natural? Verdade

A função do lúpulo vai muito além de garantir o amargor da cerveja. Tulio explica que ele é um poderoso conservante natural, que pode ser utilizado até na culinária e também como cosmético.

11 – A cerveja não tem ritual de degustação? Mito

Segundo Tulio, apreciar e degustar uma cerveja pode ser uma verdadeira experiência sensorial. O especialista explica que é necessário ativar os cinco sentidos.
“Uma dica é procurar sentir os aromas da cerveja, criando uma memória olfativa da bebida, assim como o tato bucal e até a análise visual de uma cerveja”, dizTulio.

12 – A cerveja é mais saudável que outras bebidas destiladas? Verdade

Bebidas fermentadas, como a cerveja e o vinho, são mais saudáveis que as destiladas, como a cachaça e o whisky.
Além disso, a cerveja tem teor alcoólico menor que outras bebidas e o álcool da cerveja é obtido a partir de um processo natural, ou seja, mais saudável.

13 – Cerveja de garrafa é mais gostosa que a de lata? Mito

Tulio afirma que produto é o mesmo, não importa o recipiente, porém, o aroma e sabor podem ser influenciados pelo modo de conservar e resfriar a bebida.
Por isso, o ideal é manter a temperatura constante, seja ela fria ou sem refrigeração. “Quando ocorre a mudança brusca de temperatura, o sabor da cerveja é prejudicado”, afirma o especialista.

Posted in Mitos, Verdades at agosto 7th, 2015. No Comments.

Música chiclete – Sons chatos grudam mais na nossa cabeça?

som-grudento-musica-chiclete-gruda-na-cabecaPraticamente todo mundo já passou por isso: ficar o dia todo com uma música na cabeça, cantando repetidamente apenas uma parte dela, odiando-a cada vez mais.

Sejam canções de rock, funk ou música clássica, é fácil ter fragmentos grudados na mente, tocando incessantemente por algum período determinado, mesmo que a música não seja do seu agrado.

Essa repetição “chiclete” é conhecida pelo termo “earworm” (algo como “verme de ouvido”), expressão utilizada pela primeira vez em 1980, em tradução literal do alemão “ohrwurm”.

Em um estudo recente da Universidade Western Washington (EUA), pesquisadores analisaram o que torna as músicas mais propensas a “grudar na nossa mente”, expondo centenas de participantes inocentes a canções populares e, em seguida, pedindo-lhes para completar várias tarefas.

Pesquisas anteriores haviam mostrado que as pessoas são capazes de recordar o primeiro verso de uma música que elas gostam, mas depois do refrão, começam a tropeçar na letra. Neste ponto, a música torna-se “incompleta” (você não “consegue” encerrá-la), e isso se torna um pensamento intrusivo.

“Chega-se ao refrão, e então você trava bem ali, e fica ‘condenado’ a esse ponto da música”, explica Ira Hyman Jr, principal autor do novo estudo.

A pesquisa descobriu que as canções se “intrometeram” nas mentes das pessoas tipicamente durante as tarefas muito difíceis, o que fez com que a mente vagasse, ou muito fáceis, o que criou uma abertura mental para pensamentos repetitivos.

Mais: a pesquisa sugere que as músicas de que gostamos, e não aquelas que desprezamos, são mais propensas a formar pensamentos intrusivos – os quais vão se “intrometer” na nossa mente quando nos deparamos com tarefas mais fáceis ou mais difíceis.

O truque para afugentar um “earworm”, segundo o Dr. Hyman, é encontrar uma tarefa envolvente que exija os componentes auditivos e verbais de sua memória de trabalho – como a leitura de um bom livro ou assistir a seu programa favorito.[NYTimes]

Espontaneamente chata

Outras pesquisas sobre o assunto já foram feitas. A Dra. Vicky Williamson, da Universidade Goldsmith (Reino Unido), por exemplo, sugere que a nossa memória processa certas músicas de uma forma que faz com que nossos cérebros sejam particularmente propensos a recuperá-las espontaneamente.

Ou seja, uma canção pode ser desencadeada em nossa mente por uma palavra encontrada nas letras, ou por sentimentos como estresse ou surpresa, que correspondem a uma memória particular que ocorreu enquanto você estava ouvindo a música. Por exemplo, ler a palavra “Delícia” em uma marca de margarina faz você lembrar da música do Michel Teló a ponto de cantá-la o dia todo.

Surpreendentemente, a Dra. Vicky descobriu que a composição da música (por exemplo, se é uma música que “pega” por ter rimas fáceis) não é especialmente importante para determinar se lembraremos dela ou não.

Mas essa habilidade de certas músicas de “surgirem” em nossas memórias de forma completamente espontânea, sem que procuremos nos lembrar dela, pode fazer com que fiquemos com canções que não gostamos, como “Rebolation”, na mente por muito tempo.

Os pesquisadores acreditam que isso acontece porque estruturas rítmicas e intervalos no timbre são parecidos nessas músicas – receita que torna mais fácil para nosso cérebro recordá-las.

Posted in Comportamento, Mentira, Mentiras, Mitos, Verdade, Verdades at fevereiro 26th, 2013. No Comments.

Saúde bucal – Conheça os mitos e verdades quando o assunto é cuidar dos dentes e garantir um sorriso bonito e saudável

O cuidado com os dentes é sinônimo não só de saúde, mas também de beleza e auto estima. Porém existem muitos mitos em meio ao que realmente faz diferença na hora de manter os dentes saudáveis. Veja alguns mitos e verdades em relação ao assunto esclarecidos pelo cirurgião dentista Flavio Goulart, da Clínica Crescità.

1- Chiclete sem açúcar auxilia contra as cáries? Mito

A prevenção de cáries se dá através da escovação e uso do fio dental completados com o uso de um bochecho que contenha flúor. O chiclete sem açúcar não causa cárie mas está longe de prevenir. Além disso, a mastigação de chicletes pode levar a uma fadiga muscular (dos músculos relacionados a abertura e fechamento da boca), acentuar problemas na ATM (articulação temporamandibular) e acentuar problemas relacionados ao bruxismo.

2 – O dente do siso sempre deve ser extraído?Mito

O dente do siso normalmente não possui espaço na arcada dentária para sua correta erupção, sendo assim, na maior parte dos casos erupciona fora de posição, empurrando outros dentes, pode causar inflamação dos tecidos ao redor e em casos mais graves um trismo mandibular (caso em que o paciente não consegue abrir a boca, além de ficar com muita dor no local, sendo necessário uso de anti-inflamatórios e em alguns casos antibióticos).Desde que ele esteja corretamente posicionado não há necessidade de extração, mas isso ocorre na minoria dos casos.

3 – Bicarbonato de sódio ajuda a clarear os dentes?Mito

O bicarbonato de sódio não deve nunca ser utilizado com o intuito de clarear os dentes, ele é altamente abrasivo e seu uso inadequado pode provocar um desgaste exagerado do esmalte dentário, causando sérios danos. Hoje em dia existem outros produtos para serem utilizados no clareamento dentário que não prejudicam ou danificam o esmalte dos dentes. O bicarbonato deve ser utilizado somente pelos dentistas na intenção de promover uma limpeza superficial do esmalte, eliminando manchas causadas por alimentos, bebidas, nicotina, etc.

4 – Dentes sensíveis se fortalecem como flúor?Verdade

O flúor ajuda muito na sensibilidade dentinária, através do processo de remineralização que ele provoca, mas hoje em dia existem formas mais eficientes de acabar com os dentes sensíveis, como o uso de Laser, método indolor e extremamente eficaz.

5 – Enxaguantes bucais podem substituir a escovação?Mito

Os enxaguantes bucais apenas completam a higiene bucal, e de preferência aqueles que contem flúor em sua composição. A escovação e uso de fio dental são os métodos mais eficientes. Para pacientes que usam aparelho ortodôntico ou possuem prótese dentária, existem escovas específicas e até um sistema de jato d’água (water pik) para facilitar a higienização.

6 – Bruxismo pode danificar a superfície dental?Verdade

Existem dois tipos de bruxismo, o cêntrico (onde o paciente aperta os dentes) e o excêntrico(onde o paciente range os dentes). O bruxismo apesar de ser normalmente um hábito noturno, também pode ocorrer durante o dia, com o paciente acordado. O bruxismo excêntrico é o que tem maior poder destrutivo dos dentes, causando grande desgaste dental e em casos extremos esse desgaste chega até o nervo do dente obrigando o paciente a um tratamento endodôntico. O bruxismo além de ser prejudicial para os dentes, também pode causar estragos na ATM(articulação têmporo mandibular), alterações musculares, dores de cabeça, enxaquecas, limitações de abertura de boca.

7 – Clareamento dental sensibiliza os dentes? Verdade

Antes de fazer o clareamento dental, o dentista precisa avaliar o paciente e verificar se esse tipo de tratamento está indicado para o paciente. Em alguns pacientes o clareamento não terá o resultado esperado. Durante o processo de clareamento temos uma abertura ou desobstrução dos canais existentes entre a superfície dental e a polpa ou nervo do dente, e esse processo pode provocar em alguns pacientes um pouco de sensibilidade somente durante o período de tratamento.

8 – Escova dura limpa melhor?Mito

A escova nunca deve ser dura, sempre macia ou ultramacia e de cabeça pequena. Sempre massageando a gengiva, sem usar muita força que pode causar retrações gengivais e desgastar o esmalte. Durante sua visita ao dentista, ele vai orientá-lo sobre como deve ser feita a escovação. Escovar a língua, bochechas e tecidos adjacentes também é muito importante, pois nessas regiões temos bactérias que ficam acumuladas, causando mal hálito.

9 – Escovar os dentes imediatamente após as refeições. Verdade

Em nosso dia a dia, muitos pacientes não conseguem tempo se quer para fazer o mínimo de três escovações diárias, se formos pedir para eles aguardarem 30 minutos antes de escovar os dentes para dar tempo da saliva neutralizar o ph dos alimentos, ai que esses paciente não escovaram mesmo. E isso depende muito do alimento, por exemplo, balas tendem a ficar grudadas nos dentes, nesse caso é melhor escovar logo em seguida para eliminá-las da superfície dental. E hoje em dia os cremes dentais possuem substâncias como o bicarbonato que ajudam a neutralizar o ph ácido de alguns alimentos. Via de regra é melhor escovar logo em seguida a escovação, do que deixar de escovar.

10 – Usar grande quantidade de pasta dental – Mito

Não há necessidade, coloque uma quantidade que ocupe o sentido transverso da escova, mais do que isso você estará desperdiçando pasta pois isso não aumenta os benefícios, e aumentando a chance de engolir esse excesso, principalmente nos casos das crianças.

11 – É necessário escovar língua e gengiva?Verdade

Com toda certeza, com escovas macias ou ultramacias, uso diário, nessas regiões temos muitas bactérias alojadas. Seu dentista pode explicar corretamente a melhor técnica para não causar injúrias nesses tecidos.

12- A higienização noturna é a mais importante? Verdade

Devemos escovar no mínimo três vezes ao dia nossos dentes e usar o fio dental em todas elas, toda escovação é importante. O que ocorre é que muitas vezes o paciente não tem tempo para fazer essas três escovações de forma minuciosa, nesse caso dê preferência à noturna, pois é o período onde o alimento ficará mais tempo acumulado nos dentes e tecidos bucais já que o paciente estará dormindo e com uma diminuição do fluxo salivar que ajuda na limpeza.

13 – Chá verde escurece os dentes? Verdade

O consumo regular de chá verde, ou qualquer outro chá, assim como café, refrigerantes a base de cola, ou qualquer alimento com muito corante, vai provocar um escurecimento mais rápido dos dentes. O clareamento dental pode ser utilizado para devolver o branco dos dentes e durante o processo esse tipo de alimento ou bebida deve ser evitado.

14 – Cigarro causa gengivite? Verdade

O cigarro causa inúmeros problemas de saúde, e com certeza a gengivite está entre eles, o aumento da temperatura bucal causado pelo cigarro, unido com os produtos químicos de seus componentes causam uma inflamação dos tecidos bucais, entre eles a gengiva, e a cronicidade do processo leva a gengivite, mas talvez o pior problema bucal causado pelo cigarro é o câncer bucal.

Posted in da Boca, do Dentes, Mentira, Mentiras, Mitos, Saúde, Verdade, Verdades at dezembro 10th, 2012. 3 Comments.

Verdades em mentiras sobre comidas : manga, água de coco, margarina, alimentos integrais, alho, leite, maracujá, suco de laranja, banana e chocolate

1. Comer manga com leite causa indigestão e faz mal à saúde

MITO! E é mais velho que rascunho de Bíblia – (ok, nem tanto). Essa crença foi passada pelos senhores de engenho, no tempo da carochinha (em que existiam escravos), para que os seus servos não consumissem os devidos produtos das propriedades em que trabalhavam.

2. Água de coco é um santo remédio

MITO! A água de coco é muito indicada, sim, para pessoas desidratadas, mas, assim como tudo, deve ser usada com moderação; principalmente por hipertensos – pela grande concentração de sódio – e por diabéticos – pela quantidade de carboidratos. Portanto, não serve para tudo, como sei que muita mãe diz para filho (experiência própria!).

3. Margarina é mais saudável do que manteiga

MITO! Esse vai virar a cabeça de muita gente: a verdade é que a margarina é, ao contrário do que dizem, menos saudável do que a manteira pois possui gordura trans – que é o tipo de gordura que aumenta o “colesterol ruim” (o LDL) e diminui o “bom” (HDL).

Porém, existem, sim, margarinas sem gorduras trans no mercado e essas específicas podem ser mais saudáveis do que a manteiga.

4. Alimentos integrais, como arroz e pão, têm menos calorias que os normais

MITO! Alimentos integrais são mais saudáveis e costuma deixar a pessoa mais tempo satisfeitas, ou seja, passam mais tempo sem fome, mas isso não quer dizer que eles possuam menos calorias que os alimentos comuns.

De acordo com a especialista em obesidade Rosemary Marlière Létti, esses alimentos são mais ricos em fibras, mas quem está de dieta deve consumí-los com moderação. Exemplo: uma fatia de pão de forma comum possui 74 calorias, e o integral, 100 calorias.

5. Chá de alho cura gripe

MITO! Nenhum chá cura gripe, mas ele ajuda no tratamento da doença. O chá hidrata a pessoa e, com isso, torna a secreção mais fluida e facilita a expectoração. Tomando chá a pessoa se sente mais confortável.

6. Leite é indicado para desintoxicação

VERDADE! Muitas drogas venenosas são capazes de se ligar às proteínas e a substância é rica no leite. Portanto, a proteína contida no leite retarda a absorção do veneno, mas não o retira do corpo.

2. Maracujá é calmante

VERDADE! A fruta possui substância calmante, mas não é com apenas um suco que a pessoa ficará “zen” – seria necessário ingerir grande quantidade do alimento ou da bebida. Tem gente que até consegue acalmar os nervos com um bom suco de maracujá, mas isso é psicológico.

O açúcar também acalma, pois aumenta a produção de serotonina no cérebro – por isso que, quando estamos nervosos, o recomendado tomar água com açúcar. Mas suco de maracujá com açúcar também pode funcionar, viu? Comigo funciona.

3. Suco de laranja com berinjela emagrece e combate o colesterol

VERDADE! Todos os legumes e frutas, em geral, ajudam a diminuir a absorção de gordura e colesterol dos alimentos, mas eles não devem substituir os remédios se você já os estiver usando! Portanto, se você quiser se livrar do medicamento, a melhor coisa a fazer é procurar uma recomendação médica.

4. Comer banana reduz cãimbra

VERDADE! As cãimbras são causadas por diversos motivos, sendo os mais comuns a falta de cálcio ou pela falta do potássio. A banana é rica em potássio e realmente pode contribuir para o desaparecimento das cãibras, se este for o motivo das mesmas.

5. Chocolate vicia

VERDADE! E como! Palavras de uma chocólatra. Pesquisas científicas demonstram que existem mais de 300 substâncias diferentes no chocolate criadas e implantadas para levar o organismo à dependência do produto, como as xantinas (responsáveis pelo surgimento da sensação de bem-estar, relaxamento e ânimo), e os carboidratos e as gorduras (que interferem diretamente na produção de serotonina e endorfina — substâncias que também provocam prazer e alegria).

O problema é que, como tudo o que vicia, quando o “efeito” do chocolate passa, a pessoa fica desanimada e triste. ‘‘Para ficar bem de novo, a pessoa vai comer mais chocolate. É aí que o vício se estabelece’’, explica o presidente da Associação Psiquiátrica de Brasília e especialista em tratamento de compulsões, Antônio Geraldo.

Posted in Mentira, Mentiras, Mitos, Saúde at novembro 2nd, 2012. No Comments.

Cirurgia plástica

Seja por estética ou para corrigir malformações, a busca pelo corpo perfeito tem levado muitas pessoas a recorrerem à cirurgia plástica. Esse tipo de intervenção está relacionado ao bem-estar social e emocional, pois quando a plástica é feita para resolver problemas estéticos ou reparadores, ela reflete diretamente no bem-estar do paciente, melhorando a sua autoestima.

De acordo com a cirurgiã plástica Ana Paula Polato Guiné (CRM-87. 718), o desejo de mudar algo que não agrade no corpo motiva o brasileiro a procurar cada vez mais procedimentos cirúrgicos. “Uma das primeiras coisas que as pessoas notam após uma cirurgia plástica é que seus corpos parecem mais proporcionais ou equilibrados. O intuito da cirurgia é a busca pelo contorno corporal,”, explica a cirurgiã. Segundo com uma pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), só no ano passado 400 mil brasileiras, das quais 60 mil têm menos de 30 anos, implantaram silicone nos seios ou eliminaram gordura de algum ponto do corpo.

“A insatisfação com o corpo e o medo da velhice são os principais motivos que levam as pessoas ao centro cirúrgico. Entre os procedimentos estéticos, o mais procurado é a cirurgia de mama (levando em conta aumento, redução e lifting mamário), seguido pela cirurgia de lipoaspiração, ressalta a cirurgiã plástica.

Antes de submeter a uma cirurgia plástica, a médica Ana Paula Polato Guiné explica qual é a finalidade de cada uma delas: Inclusão de Prótese Mamária de Silicone: É indicada para quem deseja aumentar o tamanho das mamas. Indiretamente, a inclusão das próteses contribui para deixá-las mais firmes e com os contornos mais bonitos e interessantes.

Cirurgia plástica do Abdômen: Recomendada para mulheres que já tiveram filhos ou passaram por grandes emagrecimentos e têm excesso de pele, na região do abdômen.

Cirurgia Plástica do Nariz: Indicada para quem não está contente com o formato ou o tamanho do seu nariz, realizando mudanças específicas, mas mantendo o padrão individual.

Cirurgia Plástica das Pálpebras: Utilizada para melhorar o famoso “olhar cansado”, retirando o excesso de pele e as “bolsas de gordura” das pálpebras.

Cirurgia Plástica de redução e Levantamento das Mamas: Aconselhada para quem tem mamas grandes ou somente caídas. Realiza a retirada de pele e/ou tecido mamário e o reposicionamento das aréolas.

Cirurgia Estética do Contorno Corporal Pós- Emagrecimento: Ideal para quem perdeu muito peso e tem excesso de pele retirada no abômen, mamas, braços e/ou coxas.

Lipoaspiração: A lipoaspiração tem a finalidade de melhorar o contorno do corpo, não é uma cirurgia de emagrecimento.

Cirurgia Plástica de Orelhas: A sua finalidade é corrigir as famosas “orelhas de abano”

Cirurgia Plástica da Face: Para quem tem rugas em excesso e flacidez na pele do rosto. Pode ser realizada com pequenas incisões (Mini-Lifting) ou com a Ritidoplastia completa, dependendo de cada indicação.

Cirurgia Plástica Íntima: Serve para melhorar a autoestima e o bem-estar das mulheres insatisfeitas com o aspecto estético da genitália.

Para esclarecer algumas duvidas de pacientes que desejam fazer algum tipo de cirurgia plástica, a cirurgiã plástica Ana Paula Polato Guiné (CRM- 87.718), expõe 25 questões sobre o que é mito e verdade:

1-A cirurgia plástica não deixa cicatriz?

MitoA partir do momento que se realiza um corte, presente em TODA cirurgia, é formado uma cicatriz pelo corpo, que NUNCA desaparece. Não há fórmula secreta para amenizar o aparecimento das cicatrizes, e a cirurgia plástica procura deixa-las o menor possível e tentar esconder ao máximo para que fiquem discretas.

2- A cirurgia plástica emagrece?

MitoA cirurgia plástica não emagrece, apenas melhora o contorno corporal. Pacientes que desejam emagrecer devem fazer essa escolha antes da cirurgia, para que o resultado seja o melhor possível.

3- É possível engrossar as pernas com silicone?

VerdadeAs próteses para o implante de silicone nas pernas coxas e panturrilhas são do mesmo material das próteses de mama. É possível fazer o implante nessas áreas do corpo.

4- Mulheres que acabaram de dar a luz podem fazer plástica?

MitoO ideal é a futura mãe aguarde cinco meses após o parto e mais três depois da interrupção da amamentação. O correto é operar a paciente cerca de nove meses após o nascimento da criança.

5- Cirurgia plástica também se faz nos órgãos sexuais?

VerdadeÉ muito comum as mulheres solicitarem a diminuição dos pequenos lábios (ninfoplastia) e o aumento dos grandes lábios (com enxerto de gordura). Estes procedimentos dão um aspecto jovial à área que se modifica com a idade, principalmente após a gestação.

Lipoaspiração: Mito X Verdade:

6- A lipoaspiração a laser proporciona um pós-operatório mais rápido?

MitoA finalidade do laser é auxiliar na perfuração da gordura e facilitar o trabalho do cirurgião. O pós-operatório pode variar a cada paciente. Ainda não existe uma cirurgia plástica que não deixe o corpo inchado.

7- A vibrolipoaspiração com cânula vibratória é mais segura que a cirurgia tradicional?

MitoQualquer tipo de lipoaspiração pode apresentar um risco para o paciente, enquanto todos os tipos de lipoaspiração são seguros igualmente, quando bem indicados. A diferença da vibrolipo para a lipoaspiração convencional é que ela é menos cansativa para o médico e a agressividade do movimento é menor, o que, indiretamente pode aumentar sua segurança.

8- Usar cânulas descartáveis durante a cirurgia de lipoaspiração elimina os riscos do paciente pegar uma infecção?

MitoAs cânulas descartáveis devem ser esterilizadas antes da cirurgia para aumentar a segurança do paciente. Esse processo pode amenizar os riscos, mas não elimina a possibilidade de ocorrer uma infecção, inerente a qualquer procedimento cirúrgico.

9- A lipoaspiração pode sumir com a celulite?

MitoSe a pele é flácida pode até haver uma piora, principalmente se a celulite estiver associada á flacidez.

10- A minilipo é mais perigosa?

VerdadeA minilipo, quando realizada fora do ambiente hospitalar, geralmente é feita, sem condições adequadas de antissepsia, sem anestesista, ou monitorização. A indicação correta de minilipo é quando a região a ser tratada é pequena, em ambiente hospitalar e com acompanhamento de um anestesista.

11- O resultado da lipoaspiração só pode ser conferido após seis meses?

VerdadeLogo após a lipoaspiração o corpo fica inchado o que dificulta notar o resultado. A pele ainda não se acomodou e pode haver a presença de alguns nódulos e hematomas. Para conferir o resultado, o ideal é esperar até seis meses, pois antes disso podem ocorrer pequenas modificações.

12- Depois da lipoaspiração, o volume na região aspirada não volta mais?

VerdadeDepois que as células adiposas são retiradas elas não se formam novamente. Estas células podem aumentar de tamanho se houver um ganho retirado de peso. É recomendado fazer lipoaspiração para tratar as gorduras localizadas, pois o resultado pode ser definitivo. Um culote aspirado não volta mais, mesmo com o aumento de peso.

13- Há um limite para a quantidade de gordura a ser retirada?

VerdadePara garantir que a cirurgia seja um sucesso e diminuir grandemente o risco de morte, o correto é não exceder o limite de 7% do peso corporal e 40% da superfície corporal.

14- A gordura enxertada vai ser toda absorvida em algum tempo?

MitoCada caso é diferente. Em geral, existe a absorção de apenas parte da gordura enxertada. Esta absorção é de 30% a 40%. Alguns pacientes podem ter uma absorção bem próxima ao total.

15- Fazer lipoaspiração pela segunda vez é mais difícil que na primeira?

Verdade Quando a cirurgia é feita pela segunda ou terceira vez, em uma mesma região, há traves fibrosas naquele tecido gorduroso e muitos vasos sanguíneos neoformados, o que dificulta a execução do procedimento e aumenta a chance de fibrose (nódulos endurecidos) pós-operatória.

Silicone: Mitos X Verdades:

16- As próteses de silicone nas mamas prejudica a amamentação?

MitoO silicone não interfere na amamentação. As próteses também não interferem na produção ou excreção do leite.

17- Caso a pessoa sofra um impacto muito forte, a prótese pode romper?

MitoAs próteses de seios e nádegas são feitas de gel coeso e podem ser cortadas como uma gelatina. Mesmo assim, o conteúdo não escorre.

18- A paciente pode pedir ao médico o tamanho de prótese que ela quiser?

MitoAntes de mais nada a paciente deve ter pele suficiente para a inclusão do tamanho desejado, ou seja, a prótese deve caber. Além disso, o bom senso deve prevalecer. Cabe a ambos avaliar as proporções físicas para saber se o resultado final vai ser satisfatório ou não. Antes de escolher a quantidade exata é necessário observar o tamanho do tronco, a circunferência das costas, a distância entre o pescoço e os seios, o tamanho atual das mamas e a compleição física da paciente.

19 -Depois de colocar silicone a mulher perde a sensibilidade nos seios?

MitoÉ comum ter a sensibilidade alterada, principalmente na região dos mamilos, depois da cirurgia e nos três meses seguintes. Mas, gradualmente, a paciente deve recuperar a sensibilidade. São raros os casos onde a perda de sensibilidade é permanente.

20- A prótese de silicone nos seios precisa ser trocada a cada dez anos?

MitoNão há essa necessidade. A prótese deve ser examinada com frequência e, caso tenha se mantido intacta, não há necessidade de trocar.

21- Existe alguma idade ideal para realizar o implante de silicone nos seios?

VerdadeA cirurgia só poderá ser realizada após a passagem da puberdade, quando o corpo já está completamente formado. Normalmente essa idade está relacionada à primeira menstruação, sendo recomendado esperar o mínimo de 3 anos após esse acontecimento. Além disso, a maturidade da adolescente deve ser levada em conta.

22- O implante de silicone é uma cirurgia segura?

VerdadeA segurança e o alto índice de satisfação das pacientes é o que faz com que seja uma das cirurgias plásticas mais procuradas hoje em dia.

23- Cirurgia plástica na barriga só se faz quando há sobra de pele na região, não é para emagrecer.

VerdadeNenhuma cirurgia plástica serve para emagrecer. Apenas para melhorar o aspecto do corpo. Pode-se aspirar à gordura localizada e retirar o excesso de pele, o que melhorará o contorno corporal.

24 – A cirurgia da face (facelifting) torna o paciente mais bonito?

MitoEla apenas dá um aspecto mais descansado ao rosto. É importante o uso posterior de peelings, toxina botulínica, preenchimentos para alcançar um melhor resultado.

25 – Cirurgia plástica dura para sempre.

Mito Tanto a face quanto o corpo sofrem as mudanças relacionadas às exposições ao ambiente, à gravidade, características individuais como tipo de pele, genética, etc. A cirurgia plástica não congela o tempo.

Vai fazer cirurgia plástica? Então, preste atenção na hora de escolher o seu cirurgião plástico. Converse bastante com seus familiares ou com pessoas que já se submeteram a intervenção cirúrgica. Verifique se o médico escolhido é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (www.sbcp.org.br) e procure um profissional com o qual sinta empatia e segurança. O preço é importante, mas deve vir no final de sua lista de prioridades.[www.polatoplastica.com.br].

Posted in Medicina, Mentira, Mentiras, Mitos, Saúde, Verdade, Verdades at novembro 2nd, 2012. No Comments.

Visão – Especialistas desvendam as maiores mitos sobre os olhos

Tire suas dúvidas sobre mergulhar de olhos abertos, ler em movimento e usar colírio à toa

Quem nunca levou uma bronca dos pais ou avós porque estava muito próximo da televisão ou foi incentivado a comer mais cenoura para preservar a visão? Os mitos relacionados à saúde dos olhos são vários e se transmitem a cada geração. “A preocupação aparece quando essas informações, sem fundamento científico, começam a criar problemas de saúde que pode ser irreversíveis”, afirma o oftalmologista Rubens Belfort Jr., professor da Escola Paulista de Medicina. No Dia Mundial da Visão (11 de outubro), tire suas dúvidas sobre as principais polêmicas envolvendo esse tema e proteja seus olhos de informações falsas.

Usar óculos ou lente de contato faz o grau aumentar?

“O uso de lentes ou óculos não interfere no aumento ou na diminuição do grau”, afirma o oftalmologista Rubens. Segundo ele, esses acessórios podem ser comparados a um tênis: independentemente do tamanho do calçado, seus pés irão crescer até certo tamanho e o uso do calçado não interfere em nada nesse processo.

Alguns problemas de visão são herdados geneticamente?

“Existem muitas doenças oculares cujo desenvolvimento pode ser favorecido pelo material genético herdado, como é o caso do glaucoma“, afirma a oftalmologista Keila Monteiro de Carvalho, professora da Unicamp. Entretanto, a maior parte dos problemas de visão é decorrente de infecções. No caso da miopia, o histórico familiar influencia o aparecimento do problema, que está determinado pelo código genético do paciente.

Mergulhar de olhos abertos prejudica a saúde ocular?

De acordo com o oftalmologista Rubens, mergulhar de olhos abertos pode ser perigoso, principalmente em águas não tratadas. “Em uma piscina, o máximo que pode acontecer são irritações por causa de substâncias usadas na água, como o cloro”, explica. Por outro lado, em águas não tratadas, como rios, micro-organismos podem ultrapassar a camada fina de epitélio que reveste o globo ocular causando infecções. “Por isso, se precisar ou quiser passar bastante tempo de olhos abertos debaixo d’água, use óculos de natação”, recomenda. O sal do mar é outro agente irritante, por isso o contato deve ser evitado.

Ler em movimento descola a retina?

O único perigo associado à leitura quando estamos em movimento é o enjoo. A ideia de que o hábito pode levar ao descolamento da retina não passa de mito. “O descolamento da retina é uma doença ocular que ocorre por motivos de trauma, questões genéticas ou ainda por processos degenerativos, inflamatórios ou tumorais”, afirma a oftalmologista Keila.

Colírios não podem ser usados sem indicação médica?

“Colírios sempre requerem prescrição médica”, afirma a oftalmologista Keila. Segundo a especialista, mesmo aqueles que não precisam de receita controlada, como os de lágrimas artificiais, devem ser usados apenas depois da indicação de um profissional. Afinal, deixar de sentir um incômodo pelo uso do produto não significa, necessariamente, que a causa está sendo tratada. “Por trás de um simples olho seco, podem existir problemas mais graves que só serão identificados em uma consulta”, explica.

Olhos claros são mais propensos ter problemas do que olhos escuros?

Problemas oculares ou sensibilidade à luz não dependem da cor dos olhos ou da íris. “A probabilidade de uma pessoa com olhos claros desenvolver miopia ou qualquer outro problema de visão é igual a de outra com olhos escuros”, diz o oftalmologista Rubens.

Alguns alimentos ajudam a prevenir problemas de visão?

Segundo a oftalmologista Keila, uma dieta equilibrada é sinônimo de vida saudável e, consequentemente, de saúde ocular. Mas alguns alimentos ganham ainda maior destaque quando o assunto é visão: antioxidantes, como o zinco e o cobre, e vitaminas, como a A e a E. Invista, portanto, em saladas bastante coloridas com cenoura, folhas verde-escuras e consuma três porções de frutas diariamente.

Assistir à televisão de perto prejudica os olhos?

“É até recomendado que pessoas com problemas oculares se aproximem da televisão para enxergar melhor, pois isso não prejudica em nada a visão”, afirma o oftalmologista Rubens. Por outro lado, o hábito pode ser um indício de dificuldade para enxergar – repare no comportamento do seu filho e procure um oftalmologista se ele reclamar que não enxerga quando afastado. Marque uma consulta para saber se a necessidade da ampliação da imagem é decorrente de um comportamento natural ou da dificuldade de enxergar.

Ler no escuro prejudica a visão?

Muitas pessoas acreditam que forçar a vista para enxergar melhor pode prejudicar a visão, mas isso não passa de mito. “No máximo, o hábito gera a conhecida vista cansada”, explica a oftalmologista Keila. O mesmo vale para quem fica o dia todo em frente a um monitor de computador ou realiza trabalhos manuais minuciosos.

Óculos de farmácia não prejudicam a visão?

“Óculos comprados prontos não prejudicam a visão, mas são apenas de aumento, ou seja, destinados a quem tem miopia e o mesmo grau nos dois olhos”, afirma a oftalmologista Keila. Esse tipo de óculos não corrige outros problemas, como o astigmatismo. “Como são muito genéricos, esses óculos de farmácia atendem pouquíssimos casos, já que cada paciente apresenta particularidades que vão além da miopia e diferenças entre as necessidades de cada olho”.

Fonte: Laura Tavares/R7

Posted in Medicina, Mentira, Mentiras, Mitos, Olhos, Saúde at outubro 17th, 2012. 1 Comment.

Terceira idade – Saiba o que é verdade e mentira nas pessoas idosas

Patricia Golini

Não adianta negar, todo mundo vai envelhecer. O processo, que começa perto dos 30 anos com a queda da capacidade pulmonar e cardíaca máxima e com a diminuição na produção de colágeno, é inevitável. Saiba mais sobre os mitos e verdades que acontecem com o corpo quando você alcança a casa dos 60.

Quando ficamos velhos, ficamos mais esquecidos

Mito. “Quando falamos de envelhecimento, temos alterações em todos os sistemas orgânicos. Do ponto de vista neurológico, existem modificações sim, porém, nem sempre elas comprometem a função cerebral do indivíduo”, explica Roberto Dischinger Miranda, geriatra e cardiologista do Instituto Longevità, de São Paulo. Algumas mudanças no estilo de vida fazem com que o idoso fique menos atento ou participativo. As pessoas mais jovens estão mais ligadas aos fatos que acontecem ao seu redor. À medida que a pessoa fica mais tranquila, tende a diminuir o poder de assimilação dos fatos. “A nossa memória está relacionada à atenção. Pelo próprio estilo de vida que levamos, implica em menor registro, menor foco de memória. Nem sempre lapsos de memória sinalizam doença”, explica o médico. Para evitar que eles apareçam, invista em atividades prazerosas para evitar que o cérebro fique acomodado. Aprender uma nova língua, um instrumento musical ou até mesmo usar o computador pode ser uma ótima maneira de estimular o funcionamento cerebral.

Quando ficamos mais velhos precisamos nos exercitar menos

Verdade. As alterações no organismo próprias do envelhecimento começam aos 30 anos e com elas vem a diminuição das capacidades pulmonar e cardíaca máximas. A repercussão dessas mudanças na vida cotidiana é pequena, porém, a queda de desempenho pode ser facilmente sentida durante os exercícios físicos. “Os exercícios devem ter uma intensidade diferente daquele praticado quando a pessoa era jovem. Mas, em qualquer idade, a atividade física é importante. E a performance ao se exercitar dependerá de cada um, é uma capacidade individual”, comenta o geriatra.

As dores são inevitáveis, principalmente as causadas pela artrite

Mito. Osteoartrose é uma das doenças mais comuns no envelhecimento e provoca dor. “Apesar das dores ocasionadas pela degeneração da cartilagem serem consideras comuns, não podemos considerá-las normais. O paciente deve ir ao médico para fazer um tratamento, fisioterapia e controlar o peso”, explica o médico.

O desejo sexual diminui com a idade

Verdade. Segundo Roberto Dischinger Miranda, o desejo sexual tende a diminuir com a idade, por ser próprio do envelhecimento humano. Nas mulheres, a menopausa faz com que a lubrificação diminua, o que causa dores durante a penetração. No homem, é comum a disfunção erétil. Porém, muitas vezes isso não impede a vida sexual do casal. É importante que os dois estejam bem com a prática, seja uma vez ao dia ou uma vez ao mês.

Acima de 60 anos devo procurar um geriatra

Mito. O geriatra é nada menos que um médico generalista com especialização em doenças mais comuns da terceira idade. Como o processo de envelhecimento começa quando somos jovens, é possível ir ao geriatra para acompanhar o avanço da idade, de maneira preventiva. “Não há nada que impeça a pessoa de envelhecer, o importante é manter a capacidade funcional, motora, física e mental”, explica o médico.

Pessoas com mais de 60 anos sentem menos sede

Mito. A estrutura fisiológica em si não causa essa alteração. “Muitas vezes, o que acontece é que o idoso perde bastante água por um quadro de incontinência urinária ou devido aos remédios diuréticos. Com isso, eles tendem a diminuir a ingestão de água – conscientemente ou não”, diz a nutricionista especializada em gerontologia Maristela Strufaldi. O quadro pode levar à desidratação, tontura, problemas intestinais e prejudicar a pele. “Por mais que o corpo não exija, deve-se tomar a mesma quantidade de água que antes”, defende Maristela.

Os idosos sentem menos sono

Mito. Algumas teorias defendem que o que acontece na verdade é uma mudança na arquitetura do sono. “Muitas vezes, o idoso tem a sensação de que dorme menos ou de que não dormiu bem. Mas nem sempre isso é real”, comenta Miranda. Quando a atividade do corpo é menor durante o dia, é natural que as horas de sono diminuam. Porém, nem sempre é preciso tratar com medicamentos. Primeiramente, é preciso investigar as causas dessa mudança e, se possível, tratá-las.

O paladar muda com a chegada da idade

Verdade. Assim como os outros músculos, as papilas gustativas, que ficam na língua, tendem a atrofiar. Isso influencia na percepção do paladar. “Para compensar essa perda, os idosos tendem a buscar alimentos ora muito doces, ora muito salgados”, elucida Maristela.

Os músculos desaparecem com o passar do tempo

Verdade. Segundo a nutricionista, a queda funcional do corpo faz com que aumente a quantidade de gordura, diminua a quantidade de massa magra e ocasione a queda no colágeno. O quadro, normal com o envelhecimento, acontece devido à morte celular e à atrofia muscular. O problema pode ser levemente corrigido com atividade física e alimentação balanceada.

Existem doenças consideradas normais na 3ª idade (diabetes, hipertensão)

Mito. Tudo que é considerado doença não pode ser chamado de normal. Pressão alta, diabetes, catarata são comuns, porém, jamais devem ser consideradas normais, uma vez que comprometem a vida do indivíduo. “O ideal é envelhecer com saúde e bem-estar”, completa o geriatra.

Fonte: Terra

Posted in Comportamento, Mentira, Mentiras, Mitos at outubro 1st, 2012. No Comments.

O computador está morrendo? Se depender dos indicativos que recebemos da indústria, os PCs tradicionais, com gabinete e monitor, podem estar com os dias contados


Eventos como a Campus Party perderiam o charme sem a presença de PCs (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Com a popularização da plataforma móvel, como notebooks, tablets, smartphones e, mais recentemente, ultrabooks, muito tem se falado sobre a morte do computador de mesa, aquele com gabinete e monitor, que fica parado sobre a mesa do escritório ou do quarto.

Aqui mesmo, no Tecmundo, já abordamos esse assunto diversas vezes. Já promovemos uma espécie de debate, com pontos a favor e contra o desktop e listamos sete razões pelas quais o PC nunca vai morrer. Neste ano, também publicamos pelo menos duas notícias surpreendentes sobre o assunto: a queda da venda de PCs nos EUA e a aposta da NVIDIA nos telefones celulares, que, de acordo com a empresa, devem substituir cada vez mais o computador-padrão.

Recentemente, novos indicativos da indústria de computadores pessoais reforçaram a ideia de que algo não está bem no mercado de computadores de mesa. E a principal fonte a confirmar essa baixa na popularidade dos PCs é, nada menos, do que o próprio Google.

Google ataca de vidente 2.0

É incrível pensar que um website possa indicar mudanças na sociedade com base no uso que as pessoas fazem da página. Mas esse tipo de previsão deve ser levado a sério quando os dados vêm do Google.

O alto tráfego do mecanismo de buscas pode render indicativos muito relevantes para a prevenção ou solução de problemas, como é o caso, por exemplo, do acompanhamento de epidemias: de acordo com o número de pesquisas por uma determinada doença ou vírus vindas de uma região, é possível especular que, naquele local, está havendo um surto de infecções. Uma boa aplicação construída nesse conceito é o Google Flu Trends, que mantém o registro de casos de gripe pelo mundo.

Sendo assim, também é possível que o Google possa nos ajudar a prever outras mudanças na sociedade, desde informações relativamente banais, como quem é o ídolo pop do momento, até casos mais importantes, que afetam, por exemplo, investimentos de mercado.

Pesquisas indicam baixa procura por computadores

O Google possui uma ferramenta muito interessante para o mercado financeiro e que permite, entre outras coisas, comparar o tráfego de buscas sobre uma determinada indústria com a variação cambial de suas ações nas principais bolsas de valores do mundo.

Apesar de ser impossível visualizar esse tráfego por empresas específicas, muitos podem usar esses gráficos como formas de fazer previsões para o mercado de 27 indústrias diferentes, que vão desde o mercado de seguros e viação até computadores e dispositivos móveis.

Como bem notado pelo site Tom’s Hardware, a seção com o tráfego da indústria de computadores e eletrônicos exibe uma queda vertiginosa de 2004 até 2012, diminuindo em quase 52% a procura por termos como “windows”, “hp”, “mac”, “ipod”, “google”, “dell”, “sony” etc. É claro que fica difícil fazer uma previsão mais séria sem ter os detalhes de quais tráfegos foram selecionados para a elaboração do gráfico e como isso foi feito. Mas, mesmo assim, é possível ter uma ideia do que nos aguarda.

Enquanto a busca de computadores caiu pela metade, a seção “Mobile & wireless” apresenta um aumento de quase 26% na popularidade de termos como “phone”, “apps”, “iphone”, “blackberry” e outros. Se depender dos dados coletados pelo Google, parece que o futuro será mesmo cruel para o computador comum.

Economia mundial também ameaça PCs

Seja pela falta de inovação, complicações na economia norte-americana ou simplesmente pela crescente popularidade dos tablets, o fato é que diversos relatórios apontam quedas nas vendas de computadores. De acordo com artigo publicado pela Fortune, as vendas de computadores no segundo trimestre de 2012 foram abaixo do esperado e a situação não parece muito animadora para o restante do ano.

Pesquisas de mercado indicaram que, nos EUA, a venda de computadores caiu 0,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Pode parecer uma variação mínima, mas não se levarmos em consideração o fato de que a projeção era de que as vendas tivessem crescimento de 2,1%.

Apple não é a única culpada

O analista sênior de pesquisa de mercado da IHS iSupply, Craig Stice, disse em entrevista para a Fortune que “a indústria, como um todo, está em declínio”. As crises econômicas mundiais estão fazendo com que os consumidores deixem de trocar seus computadores por modelos melhores. Como se não bastasse, a crescente popularização de tablets e smartphones também afetam as vendas, já que, muitas vezes, esses dispositivos apresentam diferenciais inexistentes nos PCs tradicionais.

Há, por exemplo, pesquisas que consideram tablets com displays acima de 7” polegadas como sendo computadores pessoais. Nesse caso, a Apple passa a ser a maior fabricante de computadores do mundo.

Porém, curiosamente, até mesmo para a Apple as vendas de modelos mais tradicionais acabaram caindo. As vendas de Mac estão a uma taxa tão lenta quanto as de PC e, por enquanto, o iPad é o grande sucesso da empresa: durante o segundo trimestre de 2012, a Maçã vendeu 17 milhões de iPads e “apenas” 4 milhões de Macs.

Há solução para o mercado?

Segundo o vice-presidente de clientes e demonstrações da IDC, Bob O’Donnel, a economia atual é um dos principais responsáveis pela queda das vendas, fazendo os consumidores pensarem que não precisam de um upgrade de computador neste momento.

Para O’Donnel, a solução está nos países emergentes. Apesar de as vendas de PCs na China estarem diminuindo e de o mercado indiano estar pior do que o esperado, o Brasil continua surpreendendo os investidores e deve, em breve, ultrapassar o número de vendas nos EUA. “Mas isso não é o suficiente para manter a indústria em boa forma”, ressalta O’Donnel.

Ultrabooks e Windows 8 talvez não ajudem tanto

Além da queda de vendas enfrentada pelos desktops, há também uma diminuição na preferência por notebooks. Os ultrabooks têm chamado muito a atenção da imprensa e dos consumidores, mas o preço proibitivo ainda faz com que o modelo não ganhe popularidade.

De acordo com a Fortune, a chegada do Windows 8, em outubro, também não deve colaborar para o aumento das vendas, visto que, em um primeiro momento, o novo sistema operacional pode acabar apenas adicionando mais valor monetário a um computador.

Entretanto, levando em consideração as pesquisas realizadas durante as atualizações passadas do sistema da Microsoft — como aconteceu na época do Windows 95, Vista ou Windows 7 —, pode ser que muitas pessoas optem por comprar um computador novo. Essa nova bolha de vendas pode durar por um tempo. Mas, por enquanto, as vendas continuarão mais devagar.

Computadores: o início do fim

É claro que o mercado é bastante dinâmico e, em alguns anos, uma nova invenção pode alterar o cenário atual. Mas, por enquanto, o computador pessoal como conhecíamos começa a apresentar indícios de que está caminhando para o seu fim.

Nesta semana, a Apple apresentou números muito curiosos durante o lançamento do iPhone 5 e que atestam a popularidade do iPad. Até junho de 2012, por exemplo, foram vendidas 84 milhões de unidades do tablet, o que representa uma fatia de 62% do mercado e 91% do tráfego web de tablets em todo o mundo.

Os dados mais recentes da imprensa especializada, como os publicados neste artigo, dão cada vez mais respaldo às palavras da Apple: estamos mesmo na era pós-PC. É claro que as pessoas continuam navegando e fazendo buscas online, mas elas não têm usado um desktop para isso. Para completar o quadro, os notebooks também têm sido deixados cada vez mais de lado.

É claro que os computadores comuns ainda têm espaço no mundo de hoje, mas isso não nega o fato de que estão perdendo a popularidade.

Fonte: TecMunco

Posted in Comportamento, Cultura, Mitos at setembro 14th, 2012. No Comments.

Saúde dos dentes – Mitos sobre escova de dente, fio dental, escovação e limpeza bucal

À medida que saem novos estudos sobre tratamento e prevenções de doenças, a conscientização sobre saúde bucal cresce. Muitas pessoas seguem à risca sua rotina de higiene diária. Acabam de comer e logo vão escovar os dentes para garantir que não sejam devorados pelas cáries. Claro que é preciso caprichar na quantidade de pasta de dentes, afinal, quanto mais, melhor. E para fechar com chave de ouro a escova precisa ter as cerdas bem duras para limpar de verdade.

Caso você tenha se identificado com esse passo a passo, saiba que pelo menos três detalhes fazem toda a diferença para garantir um sorriso saudável. As dúvidas vão muito além da escovação, como enxaguante bucal, cremes dentais clareadores, alimentos que podem prejudicar os dentes.

Para esclarece de uma vez por todas os mitos e verdade em torno da saúde bucal o cirurgião-dentista, Hugo Lewgoy, professor da Uniban, selecionou algumas dúvidas mais frequentes dos pacientes. “Alguns detalhes imprescindíveis podem prevenir ou erradicar a cárie e evitar outras doenças periodontais (que afetam as gengivas),” diz Lewgoy.

Escova dura limpa melhor

Mito. Escovas com cerdas duras agridem aos dentes e a gengiva. A escova mais indicada deve ser ultramacia e com grande quantidade de cerdas, que limpam melhor sem agredir o esmalte dos dentes e a gengiva.

Escovar os dentes imediatamente logo após as refeições

Mito. Deve-se esperar, no mínimo, 30 minutos para escovar os dentes. É o tempo necessário para que a saliva possa agir e neutralizar o Ph dos alimentos e bebidas. O café, o vinho, o refrigerante e o suco de laranja, por exemplo, têm pH inferior a 5,0. Portanto, são ácidos e causam erosão, ou seja, perda da estrutura dental (cálcio).

Usar grande quantidade de pasta dental

Mito. A escova com pasta dental desgasta mais o esmalte do que a escova sem pasta. Ela, na verdade, é desnecessária. No entanto, caso seja utilizada, deve-se usar uma dose pequena, como o tamanho de uma ervilha, por exemplo.

É necessário escovar a gengiva e a língua

Verdade. Desde que seja com uma escova ultramacia para não causar uma retração gengival. Deve-se passar a escova 50% sobre a gengiva e 50% sobre a estrutura dental, em um ângulo de 45º. A língua também deve ser higienizada, pois é nesta região que as bactérias ficam alojadas. A higienização deve ser feita diariamente.

A higienização noturna é a mais importante

Verdade. À noite, quando a salivação diminui, deve-se fazer a escovação mais minuciosa, pelo menos por 10 minutos. No entanto, a língua é o melhor sensor para saber quanto tempo deve-se escovar os dentes. Deve-se passá-la em todos os dentes para sentir qual ponto falta fazer a higienização.

A escova interdental é mais eficiente do que o fio dental

Verdade. O fio é bom para remover detrito alimentar fibroso, como uma carne, por exemplo. Contudo, ele não limpa a região côncava entre os dentes. Por isso, deve-se usar a interdental, pelo menos uma vez ao dia.

Posted in da Boca, do Dentes, Mitos, Saúde, Verdade at setembro 12th, 2012. No Comments.

Diferenças entre os sexos – Homens x Mulheres – Mitos: Transa, orgasmos, beleza, comportamento

 “Homens só querem sexo, mulheres querem comprometimento”. “Homens pensam em sexo o dia inteiro”. “Todas as mulheres são românticas”. Quem aí já cansou de mitos como estes, que falam de forma errônea sobre a diferença entre os sexos? o/

Não entendam errado, não estou dizendo que os homens e mulheres pensam e se comportam da mesma forma. Só que, na minha experiência pelo menos, nossas ideias sobre o que define o pensamento do sexo oposto podem ser influenciadas por uma pessoa específica e acabamos generalizando.

Por exemplo, tenho amigas que, realmente, ficam desesperadas quando estão solteiras e não sossegam enquanto não acham um namorado. Mas elas não representam todas as mulheres e, aliás, não representam, necessariamente, nem a maioria.

Exatamente por esse motivo, achei muito bacana um estudo da Universidade de Michigan que, com a ajuda da ciência, reuniu pesquisas que detonam 5 mitos do senso comum sobre a diferença entre os sexos. Dá só uma olhada:

1. Homens pensam sobre sexo o tempo todo

Um cara pensa em sexo uma vez a cada 7 segundos – tenho certeza que você já ouviu essa. Se fosse verdade, eles não seriam capazes nem de se comunicar, de tão ocupados que seus cérebros estariam imaginando sacanagens a intervalos tão curtos de tempo. Um estudo feito em 2011 mostrou que homens pensam em sexo 18 vezes por dia, em média. Mulheres, por sua vez, pensam sobre isso 10 vezes por dia. Mas, ao mesmo tempo, os caras também pensam mais sobre comida e sobre o sono, o que dá pra concluir que, na cabeça deles, sexo não vem em primeiro lugar absoluto – por mais que você tenha aquele amigo que garanta que sim.

2. Homens transam mais do que mulheres

Mais uma balela propagada por aquele seu amigo espertalhão. Homens DIZEM que fazem sexo com mais parceiras/os. Mas um estudo feito em 2003 analisou moças e rapazes conectados a um detector de mentira. Como sabiam que estavam ligados aos aparelhos, os homens disseram que transaram com menos pessoas do que quando questionados sem o detector de mentira. Resultado: a média de parceiros dos dois sexos é praticamente igual.

3. Homens querem gostosas, mulheres querem ricaços

A psicologia evolutiva diz que homens procuram por parceiras férteis – em outras palavras, com quadris largos, seios fartos e todo o pacote que você já conhece. Já as mulheres, instintivamente, buscariam um cara que seria capaz de manter a família – nos dias de hoje, alguém financeiramente estável. No entanto, um estudo de 2008, que fez com que homens e mulheres participassem de uma sessão de encontros relâmpago, mostrou que, nessas ocasiões, os interesses românticos (programas preferidos, gosto musical, personalidade) tinham prioridade em relação ao status e à aparência. Ou seja, quando rola atração verdadeira, o dinheiro ou o tamanho do silicone não importam.

4. Mulheres têm menos orgasmos do que os homens

Por muito tempo acreditamos que as moças estavam fadadas a uma vida de raros prazeres sexuais – afinal, para elas é mais difícil ‘chegar lá’, certo? Em partes. Isso procede quando falamos de ‘casos de uma noite’. Nessas situações, o clímax realmente é mais raro entre as mulheres. Mas, quando estão em um relacionamento de mais tempo, mulheres tem uma frequência de orgasmos equivalente a 79% das vezes em que seus parceiros chegam lá. Ainda não é uma relação de 1 para 1, mas já é um número mais alto do que o senso comum.

5. Mulheres são mais seletivas do que homens

De novo as teorias da evolução pregam que as mulheres, por carregarem o filho durante 9 meses e, em teoria, terem a responsabilidade de criá-lo, são mais críticas na seleção de seus parceiros. Afinal, novamente em teoria, os homens só querem espalhar ‘sua semente’. Mas um estudo de 2009 mostrou que pessoas dos dois sexos são mais seletivas quando alguém as aborda do que quando escolhem alguém para abordar. Em outras palavras, quando você recebe uma cantada, julga mais quem está te cantando do que quando analisa um alvo de suas próprias cantadas. No entanto, por motivos culturais, ainda é mais comum que o homem faça a aproximação – tornando natural que a mulher o julgue mais.

E aí, gostou dessas novas ideias? Garanto que elas seguram qualquer conversa de bar por uma noite inteira. E, se você tem algum outro mito a ser detonado que gostaria de acrescentar a essa lista, sinta-se a vontade para deixar um comentário ou me escrever um e-mail – meu endereço está do lado direito da tela.

Posted in Comportamento, Mitos at setembro 7th, 2012. No Comments.