Brasileiro inventa carro movido a água: Verdade ou Mentira?

Um dos maiores sonhos da humanidade pode ser motivos de orgulho para o Brasil: brasileiro inventa carro movido a água. Já imaginou, um carro que faz cerca de 1000 km com apenas um litro d’água. Pois essa é a noticia que tem circulado no Facebook depois de ter sido motivo de reportagem da TV Tribuna.

Mas será que é verdade que existe mesmo a tal invenção do carro movido a água? Infelizmente não. Tudo não passa de uma grande mentira que enganou a equipe de reportagem da TV tribuna e envergonha mais ainda o triste jornalismo nacional, que pouco tem de investigativo.
Observem a gambiarra mágica dessa patacoada que é colocada em um canto perto do motor original do carro, que continua lá, inteiro e funcionando:De acordo com o inventor, seria esse o gerador capaz de remover hidrogênio da água e fazer o carro funcionar. Se você ainda não caiu na gargalhada e nem passou mal de tanto rir, provavelmente o fará na cena seguinte: O repórter empolgado mostra que no escapamento não sai fumaça, nem material poluente, somente água, e toma pingos e mais pingos gotejando sem parar. É fácil concluir que em cerca de 2 horas pelo ritmo das gotas, o litro d’água colocado vai todo embora.

Não existe nesse carro nenhum compartimento para armazenar o hidrogênio.

A reportagem nem mesmo foi capaz de mostrar caput aberto para vermos o “motor’ funcionando…

brasileiro-inventa-carro-movido-a-agua-verdade-ou-mentira

Um mecânico é chamado para saber se um motor movido a água não estragaria o carro, ou melhor, você é induzido pela reportagem a pensar que o mecânico está falando da invenção. O mecânico aparentemente opina sem ter visto o carro, e fala somente sobre o hidrogênio como combustível, em nenhum momento o mecânico fala sobre o motor a água.
Mas aí você vai no perfil do mecânico Henrique Caldas e descobre que ele pede para as pessoas se cadastrarem no site da loja dele, para poderem em breve receber o suposto KIT. Golpe Publicitário?

brasileiro-inventa-carro-movido-a-agua-verdade-ou-mentira.png-02
E sim, o hidrogênio pode ser usado como combustível, inclusive move foguetes.
Kit hidrogênio Gasagua para redução de gasto de combustível
Na internet está sendo vendido por cerca de 2000 Reais, o kit de Gasagua, que é um gerador de hidrogênio que promete economia de combustível de até 30%.Gasagua promete quebrar as moléculas da água em oxigênio e hidrogênio, que são depois injetados no motor. Ali, eles se misturam ao combustível para potencializar a queima. Para funcionar, só precisa colocar água e mais nada. Além do aparelho, é necessário remapear a injeção eletrônica e achar o local exato para injetar o hidrogênio no sistema de admissão. Há um dispositivo de segurança que interrompe o funcionamento do reator se a temperatura chegar a 70 °C. “Não armazenamos hidrogênio, e sim água. O gás produzido vai diretamente para o motor.

A revista 4 rodas testou o Gasagua e chegou a conclusão que ele não economiza nem uma gota de combustível.

Acredito que a farsa do carro movido a água tenha se originado desses kits. Mas fica a pergunta, porque o tal inventor mentiria? Simples, pessoas nem sempre precisam de motivos para mentir, muitas mentem sem motivos, para aparecer ou fazer uma zoeira.
A Toyota está para lançar um carro movido a hidrogênio , chamado Mirai, que possui um tanque para armazenar o hidrogênio, que é enorme e que causa muita preocupação, pois o Gás é muito potente.O Mirai possui uma célula de combustível onde o hidrogênio se combina com o oxigênio do ar, produzindo água e eletricidade. É como uma bateria. Mas, em vez de recarregá-la com eletricidade, coloca-se mais hidrogênio para que a reação química possa continuar.

brasileiro-inventa-carro-movido-a-agua-verdade-ou-mentira.png-03

Posted in Carro Movido a Água at março 12th, 2015. No Comments.

Beba água: Necessidade de tomar muito líquido é mito, diz nefrologista

Quem não está praticando exercícios físicos não tem necessidade de fiscalizar a ingestão de água ou de estabelecer metas de consumo, diz o nefrologista Antonio Carlos Seguro, do Hospital das Clínicas de SP.

“Décadas atrás não tinha esse mito de tomar muita água. Mais água não fará o seu rim funcionar melhor. Ao contrário: é até perigoso se o órgão não estiver funcionando bem”, diz ele.

Pessoas que têm uma alimentação adequada não precisam se preocupar com o risco de desidratação. “Normalmente já ingerimos uns 2,2 litros de água por dia entre alimentos sólidos e líquidos.”

A perda de água acontece por meio de urina, fezes, suor e respiração. Quando o tempo está seco, como nas últimas semanas nas regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste, há uma perda maior por meio da respiração, de acordo com o fisiologista Turíbio Leite de Barros. Por isso, recomenda-se aumentar a ingestão do líquido nesse período.

A desidratação pode deixar a pele seca, causar taquicardia, reduzir a pressão arterial, dar dor de cabeça e tontura. Um sinal de alerta é a urina mais densa e amarelada, mesmo durante o dia, explica Daniel Rinaldi dos Santos, presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia.

PREVENÇÃO

Para a nutricionista Heloisa Guarita, é melhor prevenir e se hidratar “mesmo sem sede”: “Nosso corpo é composto por 70% de água. A pessoa que bebe pouco líquido tem a pele mais seca e o intestino também não funciona muito bem”.

De acordo com o nefrologista Seguro, a ingestão programada de água só é útil para pessoas com pedras nos rins ou que já tiveram infecção urinária. “Aí é interessante ingerir de dois a dois litros e meio por dia.”

Outra exceção, segundo Santos, é no caso da pessoa idosa. Nos mais velhos, o mecanismo da sede fica alterado. “É importante oferecer água para essas pessoas de tempos em tempos.”

Em relação às crianças, a preocupação maior é durante a prática de exercícios físicos em sequência. “Muitas fazem horas de atividade e não há um intervalo para o corpo se reidratar”, diz Flávia Meyer, pediatra, médica do esporte e professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Ela não vê problemas no consumo de isotônicos por crianças “atletas”, desde que elas pratiquem pelo menos três horas de atividade física três vezes na semana.

O consumo de bebidas esportivas também é útil para crianças com diarreia, segundo o médico do esporte Luiz Oswaldo Rodrigues.

Posted in Medicina, Mitos at setembro 6th, 2012. No Comments.

Mito – Devemos beber no mínimo dois litros de água por dia

Uma das clássicas receitas para a boa saúde é manter a hidratação, bebendo no mínimo dois litros de água por dia.

Não existe, no entanto, nenhuma evidência médica de que precisemos de uma dose tão alta assim.

O necessário são dois litros de fluído, mas nessa conta também entram quaisquer outras bebidas, além de frutas e verduras, o que diminui a exigência de água.

Posted in Mentira, Mitos at fevereiro 6th, 2012. No Comments.