A viagem do homem à Lua foi uma farsa? Verdade Ou Mentira?

30Th Anniversary Of Apollo 11 Landing On The Moon (9 Of 20): Astronaut Edwin E. Aldrin Jr., Lunar Module Pilot, Is Photographed Walking Near The Lunar Module During The Apollo 11 Extravehicular Activity. Man's First Landing On The Moon Occurred Today At 4:17 P.M. July 20, 1969 As Lunar Module "Eagle" Touched Down Gently On The Sea Of Tranquility On The East Side Of The Moon. The Lm (Lunar Module) Landed On The Moon On July 20, 1969 And Returned To The Command Module On July 21. The Command Module Left Lunar Orbit On July 22 And Returned To Earth On July 24, 1969. Apollo 11 Splashed Down In The Pacific Ocean On 24 July 1969 At 12:50:35 P.M. Edt After A Mission Elapsed Time Of 195 Hrs, 18 Mins, 35 Secs. (Photo By Nasa/Getty Images)

Em setembro, o governo americano anunciou sua disposição de voltar a fazer vôos tripulados à Lua. Mas, mais de 30 anos após a Apolo 11 levar o homem ao satélite pela primeira vez, ainda há quem duvide que isso de fato ocorreu em 20 de julho de 1969. Em livros, filmes e sites, há cada vez mais argumentos “científicos” para defender a ideia de que tudo não passou de uma conspiração americana para cumprir o objetivo proposto, em 1961, pelo presidente John Kennedy, de que os EUA fariam uma viagem tripulada à Lua antes do fim da década de 1960 (tudo para passar à frente dos soviéticos na chamada corrida espacial). A cara e cuidadosa farsa teria sido preparada e realizada num estúdio no estado de Nevada, sob a direção de ninguém menos que Stanley Kubrick, o realizador de 2001 – Uma Odisseia no Espaço. Confira aqui algumas das “provas” dessa teoria conspiratória. Você pode se divertir… ou acreditar.

Uma teoria da conspiração espacial:
Luz, vento, vácuo, estrelas. Oque sobra e o que falta nas fotos da Nasa, segundo os incrédulos.
Na penumbra.

A “farsa” da Nasa:

Como só há uma fonte de luz na Lua (o Sol) e como não há atmosfera para difundi-la, as sombras não deveriam formar as regiões de penumbra mostradas nas fotos. Além disso, objetos paralelos não têm sombras paralelas, o que prova que havia mais de uma fonte de luz: os refletores do estúdio.

Verdade ou mentira?

Além do Sol, havia fontes de luz secundárias – a reflexão da luz solar na Lua, nas roupas dos astronautas e no módulo lunar. Boa parte dos raios refletidos na superfície do satélite “bate” de novo nos objetos e espalha-se em diversas direções, o que explica o aparecimento da penumbra. Quanto ao paralelismo, a transposição de 3 dimensões para 2 provoca as distorções.

Tremulando no vácuo:

A “farsa” da Nasa:

As fotos e os vídeos exibidos mundo afora mostram a bandeira americana tremulando. Como isso é possível se na Lua não há atmosfera nem vento? Esta é mais uma prova de que a tripulação da Apolo 11 simulou a alunissagem num estúdio, onde começou a ventar acidentalmente.

Verdade ou mentira?

Além da haste vertical, a bandeira tinha um suporte horizontal, para manter-se aberta. Ao ser fincado no solo, o mastro foi girado, criando o movimento. Justamente porque não existe atmosfera em solo lunar o movimento durou algum tempo (não há ar para brecá-lo). Além disso, as dobras do pano reforçam essa impressão. Aliás, se havia vento no estúdio, por que não se vê poeira?

Filmes ultra-resistentes:

A “farsa” da Nasa

As temperaturas na superfície lunar variam de 120o Celsius negativos a 150o Celsius positivos. O fato é que nem filmes especiais seriam capazes de resistir a tamanha oscilação. Por isso, todas as fotos que você já viu sobre o homem na Lua (inclusive as que ilustram estas páginas) são, é claro, 100% falsas.

Verdade ou mentira?

De fato, nenhum filme aguentaria tais condições de temperatura. Só que os filmes não foram expostos a elas. No vácuo lunar o calor não se propaga por condução ou convecção, só por irradiação (incidência direta de luz) e seus efeitos podem ser muito reduzidos com proteção reflexiva. Por isso, as câmeras foram envolvidas com material branco – como as roupas.

Ouvir estrelas:

A “farsa” da Nasa

Mais uma prova de que o homem não foi à Lua é o fato de que não aparecem estrelas no céu em nenhuma das fotos. Certamente os manipuladores da Nasa se esqueceram de colocá-las no cenário montado dentro do estúdio.

Verdade ou mentira?

Quantas vezes você já fez fotos à noite e apareceram estrelas? Além disso, em locais muito claros, como o solo dos desertos ou da Lua, o tempo de exposição do filme deve ser muito reduzido, o que impede que as estrelas sejam “impressas” na película.

Tem fogo?

A “farsa” da Nasa

As imagens do pouso e da decolagem em solo lunar não mostram as chamas expelidas pelo foguete e também não há marcas na superfície do satélite. Além disso, como os 3 astronautas poderiam retornar da Lua num módulo tão pequeno para caber o combustível necessário para impulsioná-lo?

Verdade ou mentira?

A combustão da mistura de hidrazina e tetróxido de nitrogênio produz uma substância incolor. Como não havia ar em volta da nave, os gases espalharam-se rapidamente. Ou seja, nada de chamas visíveis. O mesmo vale para a ausência de crateras. Como não há ar, a parte do solo atingida pelos gases não se dispersou. A gravidade menor exige menos energia para a decolagem.

Siga as pegadas:

A “farsa” da Nasa

As marcas das botas usadas pelos astronautas são mais parecidas com pegadas feitas em solo úmido. Mas todo mundo sabe que na Lua não há água. Ou seja, as imagens são mais uma prova da grande armação.

Verdade ou mentira?

Essa nem os cientistas explicam direito. As fotos foram feitas para registrar a natureza da poeira lunar e os efeitos da pressão sobre o solo. E elas mostram que a superfície é seca, fina e se compacta facilmente, por causa da ausência de ar. Ah, tá.

Posted in A Viagem Do Homem A Lua at dezembro 21st, 2016. No Comments.

Verdade ou mentira? Cerveja dá barriga?

Um estudo feito por uma equipe de cientistas da Alemanha concluiu que a cerveja não é a responsável pela barriga nos homens. Ela apenas contribui para o aumento de peso.

Durante a pesquisa, os cientistas analisaram o peso, a medida do quadril e da cintura de quase 20 mil pessoas durante quatro anos. Além disso, os participantes relataram detalhes sobre a quantidade de bebida consumida por dia.

Então, o grupo percebeu que tanto consumidores de cerveja quanto os que não bebiam ganharam barriga. A partir disso, os pesquisadores concluíram que a barriga de cerveja é um mito.

Logo, o consumo de cerveja interfere apenas no aumento de gordura corporal total, contaram os cientistas ao Jornal Europeu de Nutrição Clínica. Portanto, consumidores de cerveja realmente ganham peso, mas não necessariamente na região da cintura. Por sua vez, as mulheres analisadas ganharam mais massa gordurosa nos quadris do que na região da barriga.

Além disso, a equipe descobriu que homens e mulheres tem uma percepção diferente do consumo de cerveja. Para as mulheres, consumo moderado significa ingerir 250 ml de cerveja por dia, enquanto os homens consideram de 500 a 1000 ml por dia uma quantidade média.

A pesquisa foi feita por cientistas da Fulda University of Applied Sciences, da University of Gothenburg, do Institute of Human Nutrition Potsdam-Rehbrücke e publicada no jornal britânico Daily Mail.

Posted in Mentira, Mitos at abril 5th, 2012. No Comments.

Celular causa câncer ou não?


Estudo mostra que celular aumenta em até 27% a incidência de tumores. Mas os cientistas dizem que isso não prova nada.

A radiação eletromagnética emitida pelos celulares traz risco à saúde? Há duas décadas esse enigma desafia os cientistas. E o maior estudo já feito sobre o assunto, que avaliou 14 mil pessoas em 13 países ao longo de 10 anos e acaba de ser concluído, trouxe as seguintes respostas: sim. Não. Talvez. O estudo, que foi realizado pela Organização Mundial da Saúde, está gerando polêmica na comunidade científica. Isso porque apontou que há associação entre o uso de celular e dois tipos de câncer. Mas com um porém. O estudo constatou que, no grupo de pessoas que tinham usado o celular durante pelo menos 1 640 horas – o equivalente a meia hora de uso por dia durante 10 anos-, havia 15% mais casos de glioma e 27% mais de meningioma (dois tipos de câncer cerebral). Mas os cientistas dizem que isso não prova nada. “Os dados são imprecisos”, declarou Daniel Krewski, biólogo da Universidade de Ottawa e um dos autores da pesquisa. Ele diz qeu o estudo não avaliou número suficiente de pessoas, e que os portadores de tumores podem ter reportado uso de celular superior ao real – o que teria distorcido os números, criando uma falsa elevação do risco de câncer.

Mas ne mtodos os pesquisadores aceitam essa explicação.  “O estudo da OMS confirmou as descobertas, feitas por vários grupos, de que o celular aumenta o risco de câncer no cérebro“, diz o oncologista Lennart Hardell, da Universidade de Orebro(Suécia). Seja como for, os cientistas da OMS querem fazer mais pesquisas. O próximo estudo a respeito pretende avaliar 350 mil usuários de celular – e só será concluído daqui a 20 anos.

Fonte Superinteressante

Posted in Mentiras, Verdades at julho 8th, 2010. 2 Comments.