Mito ou realidade: Temperaturas mais baixas ajudam a dormir melhor.

mito-ou-realidade--temperaturas-mais-baixas-ajudam-a-dormir-melhor

Além de evitar cafeína, ter um horário fixo para dormir, beber um copo de leite morno saiba que a temperatura correta do quarto também pode ser um papel crucial para uma boa noite de sono. Em estudos, a temperatura ideal para dormir é relativamente fria, por volta de 15 a 20°C. E sim, para alguns, temperaturas que caem muito abaixo ou acima dessa faixa podem causar insônia. Temperaturas nesse grau facilitam a redução da temperatura central do corpo e assim iniciando a sonolência. Pesquisadores mostraram, por exemplo, que insones antes de irem para cama, tendem a ter um centro da temperatura do corpo mais aquecido do que uma pessoa que dorme normalmente. Isso leva ao aumento da excitação e força a pessoa a adormecer como se o corpo tentasse restaurar o termostato interno. Para pessoas que dormem normalmente, a queda da temperatura central é marcada por um aumento na temperatura das mãos e dos pés, como os vasos sanguíneos dilatam, levam o corpo a irradiar calor. Estudos mostram que para quem tem problemas de sono, um quarto frio e uma bolsa de água quente nos pés podem dilatar os vasos sanguíneos, estimulando o termostato interno.
Conclusão:Um quarto levemente frio e uma temperatura central mais baixa podem ser ótimos para dormir.

Posted in Insônia at janeiro 12th, 2015. No Comments.

Tomar leite morno à noite ajuda a dormir? Verdade ou mentira

Verdade

Sim, beber um copo de leite morno 15 minutos antes de ir para a cama pode ser um eficiente remédio para garantir uma boa noite de sono. “O leite morno provoca uma agradável sensação de relaxamento e conforto”, afirma a pediatra Márcia Halliman, do Instituto do Sono da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

A justificativa para isso está em uma substância indutora do sono, chamada triptofano, presente no leite. “Esse aminoácido aumenta a quantidade de serotonina no cérebro, um neurotransmissor bastante importante no processo do desencadeamento do sono.

Não é à toa que os bebês mamam e depois dormem profundamente”, afirma o microbiologista Rogério Lacaz-Ruiz, professor da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo (USP). E por que o leite deve ser morno? É que, ao serem aquecidos, os aminoácidos são mais facilmente assimilados e absorvidos pelo organismo.

Há quem diga ainda que o leite morno nos faz, inconscientemente, recordar o tempo em que éramos bebês e dormíamos depois de uma boa mamada. Os cientistas já sabem que, além do leite, outros alimentos são ricos em triptofano, como amendoim, soja e carne de peru.

Posted in Verdade at novembro 10th, 2010. No Comments.

É bom dormir depois do almoço?

Depende.

Pessoas que têm problemas de estômago ou sofrem de insônia e apnéia do sono (interrupção da respiração por mais de 10 segundos enquanto dormem) não devem cochilar depois do almoço, pois esse descanso pode, respectivamente, prejudicar a digestão e comprometer o sono da noite. Fora isso, a sesta, comum em países como Espanha e Itália, não tem qualquer contra-indicação e pode ser uma forma eficiente de recarregar as baterias. “Sem ela, o organismo de muita gente não funciona bem”, afirma a neurologista Dalva Poyares, coordenadora do Instituto do Sono da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Segundo os especialistas, além de tornar a pessoa mais ativa e produtiva, a sesta pode melhorar a digestão, pois deixa o organismo livre para concentrar suas energias no funcionamento do sistema digestor. Pesquisa realizada pela Nasa, a agência espacial norte-americana, revelou que 40 minutos de sono depois de uma refeição, no meio de uma jornada de trabalho, aumentam em 34% a capacidade produtiva. A única ressalva é quanto ao tempo de duração e ao horário do cochilo. “Para não perturbar o sono noturno, ele não pode ser superior a uma hora e deve ocorrer preferencialmente entre 13 e 17 horas, conforme o relógio biológico de cada um”, explica Dalva.

Fonte Vida Simples

Posted in Depende at novembro 7th, 2010. No Comments.