Água com Limão Emagrece? Verdade ou Mentira?

 

agua-com-limao-emagrece-verdade-ou-mentira

Água com Limão, uma prática tão simples, mas que pode de dar uma mão para perder aqueles quilinhos extras, e melhor ainda, é baratíssimo.

Benefícios da Água:

A água em temperatura natural, tomada logo quando acordarmos, além de melhorar o sistema imunológico, hidrata, da uma equilibrada no PH, ajuda na digestão e ainda se tomar em jejum tem um poder diurético, que vem dai a vantagem do emagrecimento.

Benefícios do Limão:

O limão é carregado em vitamina C, ajuda a prevenir o câncer, por exemplo.

A bile é uma substancia feita no fígado, acumulada na vesícula, que é solta no intestino para deixar de lado a gordura e facilitar a absorção dos nutrientes, o limão estimula a produção da bile, o que é ótimo para os alimentos quem viram em seguida.

Dentro do nosso estomago o limão chega e já se combina com alguns minerais, ajudando a manter o PH em equilíbrio.  A água em temperatura ambiente junto com o limão da uma ajuda na eliminação de gordura que fica na parede do sistema digestivo, além de aumentar a produção do suco gástrico e da saliva, que acaba facilitando a digestão e não deixa você com aquela sensação de “estômago pesado”. Para tirar suas próprias conclusões sobre a existência ou não de limão para emagrecimento preparamos uma lista de todas as propriedades de limão.

Aqui está:

Você verá o emagrecimento com limão, mas também uma série de outras funções no nosso corpo que são muito positivas e que nos levam em direção a uma vida saudável.

Uma das suas propriedades e a mais positiva que tem a ver com a digestão, que na mesma hora, também influencia a dieta e como comemos, como por exemplo, a toranja.

Emagrecimento de bebidas com limão.

Se você não sabe como fazer dieta de limão é mais fácil que misture com água morna e beber como uma bebida acompanhando a sua refeição.Portanto, você não está só bebendo água, mais também muito importante em qualquer perda de peso, mas você estará recebendo o benefício de emagrecimento limão.

Será que o emagrecimento de limão funciona realmente? Verifique por si mesmo.

Além da bebida com limão recomenda-se na sua dieta o chá com limão.

Prepare seu chá como de costume e, em seguida, adiciona um toque de limão fresco.

Você ora dar um toque agradável para o seu chá e também obter o efeito desejado, por exemplo, um emagrecimento de cinco quilos.

Além de tomar como uma bebida, limão pode ser usado alimentos de sabor.

Por exemplo, é uma maneira ideal para evitar o mau cheiro de couve-flor quando sair de casa e os ingredientes ferverem.

Basta adicionar uma fatia de limão na panela e além da couve-flor ser brilhante, evita odores de saírem.
Por outro lado, o limão é amplamente utilizado para molhos de salada ou peixe.

No primeiro caso, você pode evitar que o óleo alimentar e vinagre assim substituindo o uso por suco de limão natural.

Sua salada será mais natural e terá menos gordura, então você terá um duplo efeito positivo que irá ajudá-lo a perder peso.

Agora que você sabe que o limão emagrece, você se atreve a adicionar em sua dieta?

Posted in Emagrecimento at agosto 24th, 2016. No Comments.

As mentiras mais banais na hora de limpar.

as-mentiras-mais-banais-na-hora-de-limpar

Ter uma casa limpa e asseada é fundamental para a grande maioria das pessoas, mas na hora de limpar continuam a primar algumas mentiras ‘interiores’ que fazem vista grossa a algumas partes mais sujas da habitação.
Na hora de limpar a casa, não vale mentir a si próprio. É um hábito recorrente, mas por muito inocente que seja essa mentira (ou o pensamento), a verdade é que a limpeza não

1. A pia fica limpa se passar apenas uma esponja ou um pano

Longe disso! Tal como os pratos, tacho e panelas com gordura devem ser esfregados, também a pia (onde toda a gordura passa) o deve ser.

2. Só é preciso esvaziar o saco do aspirador quando estiver cheio

Se o objetivo é limpar com eficácia (e rapidez) não há equipamento – muito menos o aspirador – que funcione se tiver o recipiente cheio de sujidade. No caso do aspirador, o saco cheio irá dificultar a absorção de novas poeiras. ficará como o desejado.3. Não há problema de deixar a tampa do detergente da máquina da louça aberta

Há problema, sim. Mas máquinas estão programadas para expelir o detergente – seja capsula, líquido ou pastilha – a um determinado momento da lavagem. Deixar a tampa aberta fará com que o detergente seja usado antes do indicado, podendo não lavar a louça corretamente.

4. Sacudir os sapatos da rua tira o lixo que lá existe

A sujidade existente na sola dos sapatos é maior do que o que se imagina e a forma mais indicada de evitar levar essa sujeira para casa é descalçando os sapatos e deixando-os à porta.5. Se a esponja do banho fica seca, dura mais tempo

Tal como as toalhas de banho, as esponjas são um habitat perfeito para bactérias. Tê-las húmidas e quentes apenas fará com que essas bactérias se propaguem com mais facilidade, mas secá-las também não resolve a situação. O ideal é mesmo trocar de esponja com bastante regularidade.

6. O detergente usado na máquina da roupa serve para lava peças à mão

Num caso esporádico, sim. Mas a verdade é que o detergente criado para máquinas de roupa é mais potente e eficaz em temperaturas altas e rotações elevadas. Usar esses produtos nas lavagens à mão pode estragar o tecido.

7. Mudar as fronhas das almofadas uma vez por semana é um exagero

Explica o site que as fronhas – e os lençóis – devem ser trocados todas as semanas. No caso das fronhas, e se necessário, a muda pode mesmo ocorrer passados alguns dias, uma vez que o óleo do rosto fica acumulado no tecido, dando azo a ácaros e bactérias desnecessárias à pele.

8. O vinagre limpa tudo

Para limpar o interior de um frigorífico ou de um micro-ondas, o vinagre pode, de facto, ser um aliado, contudo, em pavimentos de madeira pode dar origem a manchas irreversíveis.9. As calças de ganga não se lavam, apenas se colocam no congelador

Já não é a primeira vez que se noticia que as calças de ganga não precisam de ser lavadas com a mesma frequência que outras peças de roupa, mas precisam de ser lavadas, mesmo que apenas quando necessário.

Trinta minutos para queimar gordura. Verdade ou mentira?

trinta-minutos-para-queimar-gordura-verdade-ou-mentira

Entre os vários mitos à volta do exercício físico há um que perdura na cabeça da grande maioria: O corpo só começa a queimar calorias depois dos primeiros 30 minutos de exercício. Mas será verdade ou mentira?

Há uma dúvida clássica no que toca ao exercício físico: De quantos minutos de exercício precisa o corpo para começar a queimar calorias? O site Mulher falou com a professora de educação física Danielle Antognetti que explica que o corpo queima calorias durante o dia toda, e desde o início do exercício físico. Mas, para conseguir um queimar muitas calorias e emagrecer deve praticar exercício físico durante um intervalo de tempo maior, o que justifica esta crença nos 30 minutos.

A especialista alertou ainda que o número de calorias queimadas depende do tipo de exercício praticado. “Quanto maior for à intensidade do exercício físico, maior será o gasto calórico”, explica Danielle. Mas a maior verdade nessa ideia é que só depois de uns bons minutos a treinar é que o corpo começa a ‘queimar’ gordura. Danielle explica que o corpo não foi feito para utilizar a gordura como fonte primária de energia. “Num exercício aeróbico, o organismo utiliza como fonte primária de energia o glicogênio, em seguida queima a gordura da proteína muscular e só depois se dá a queima da tão indesejada gordura”, afirma a especialista. Portanto, sejam 30 minutos, mais ou menos, a verdade é que se quiser queimar gordura vai ter de fazer treinos longos.

Posted in Dúvidas No Exercício Fisico at junho 30th, 2015. No Comments.

Peixe Panga Faz Mal, Verdade ou Mentira?

peixe-panga-faz-mal-verdade-ou-mentira

Quem me conhece sabe que sou chef de cozinha e fui proprietário de restaurante há alguns anos atrás. Nesse tempo, virei um fâ do peixe Panga. Sua carne é macia, saborosa e é um peixe muito fácil de se trabalhar. Sem contar o preço, que é sempre muito baixo, sendo sempre um dos peixes mais baratos à disposição. Só reclamo do Panga quando o vejo sendo vendido como linguado em alguns restaurantes.

De textura inconfundível, o segredo do Panga é tirar aquela gordura. Se isso não for feito, ele se transforma em uma carne forte e pesada, que não lembra em nada sua leveza e maciez.

Por todos esses motivos, chegou a vez de defender o bichinho daquele eterno email que todos recebem falando muito mal desse belo peixe.

Texto alarmista

Foi 2009, que esse texto super alarmista começou a circular pela internet. O autor, muito preocupado com nossa saúde, pedia para que todos avisássemos o maior número de pessoas para não comer esse peixe, pois sua carne estaria contaminada com altos índices de venenos e bactérias.

Verdadeiro ou Falso?

Analisando o e-mail – que sofreu várias alterações com o passar do tempo – podemos verificar que ele possui vários indícios que caracterizam uma boa farsa da web:

-Cita nomes de entidades para dar mais crédito à notícia;
-É impreciso e contraditório em vários pontos;
-Apela para o lado emocional do leitor;
-Usa em certos trechos letras maiúsculas para chamar a atenção do leitor;
-Não cita as fontes de onde a tal noticia foi retirada;
-Não é datado;
-Trata de um assunto que interessa a muitos leitores: a saúde;
-Pede para ser repassado para o maior numero de pessoas possível;
-Logo no primeiro parágrafo, o texto afirma:
“REPASSANDO COM URGÊNCIA – FATO COMPROVADO – REPASSEM PARA TODOS OS SEUS CONTATOS…”
Já começa bem! Repasse para todos os seus contatos um fato comprovado. Comprovado por quem?

Mais abaixo, o texto cita a ASAE (Sociedade Americana de Engenheiros Agrônomos), mas não mostra nenhum link ou recorte de jornal para comprovar que a tal Sociedade tenha publicado tal notícia.

O autor (ou quem acrescentou o texto na mensagem original) ainda mistura o perigo do consumo do peixe Panga (Pangasius hypophthalmus) a uma contaminação que teria ocorrido na época em que o presidente do Brasil era o Sarney. Trecho igualmente sem datas ou fatos concretos que atestem a veracidade da informação.

Quem escreveu o texto afirmou que um dia estava comendo em um restaurante self-service quando teve a curiosidade de examinar um dos filés de peixe. Na verdade, o autor afirma que levou o peixe para análise, mas não apresenta nenhuma prova ou o resultado dessa análise. Será que teria levado a um laboratório? Será que a análise foi feita ali mesmo, no restaurante?

O texto prossegue e afirma que dentro das postas do peixe servido havia filamentos e esses filamentos eram vermes de dois centímetros. Será mesmo?

O texto prossegue e afirma que dentro das postas do peixe servido havia filamentos e esses filamentos eram vermes de dois centímetros. Será mesmo?

E ainda: Ao analisar o peixe, o autor concluiu que a amostra era “de água doce, proveniente de rios extremamente poluídos de excrementos, dejetos e toda sorte de poluição biológica, física e química devido, entre fatores diversos, à maciça ocupação de barcos que servem de vias e moradias que constituem aglomerados populacionais de pessoas carentes de serviços sanitários e salutares”! Que análise, hein?

Uma dúvida: Será que essa análise feita em apenas um filé vale para todos os peixes Panga?

Mais adiante, o e-mail afirma que:

“Os Pangas estão infestados com elevados níveis de venenos e bactérias. (arsênio dos efluentes industriais e tóxicos e perigosos subprodutos do crescente setor industrial, metais pesados, bifenilos policlorados (PCB), o DDT e seus (DDTs), clorato, compostos relacionados (CHLs), hexaclorocicloexano isómeros (HCHs), e hexaclorobenzeno (HCB)).”

Um parágrafo com tantos nomes complicados e com muitas siglas. Com tantas informações assim dá até preguiça de verificar se o parágrafo é real! É mais fácil repassar o texto. Mas será que tudo isso é verdade?
De acordo com uma análise feita em novembro de 2009 pela DECO Proteste (Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor) – onde foram testadas 5 marcas de filé de Panga congelado – foi encontrada uma bactéria chamada Listeria monocytogenes, porém em uma quantidades tão insignificantes que não chegam a ameaçar a saúde de ninguém!

Além disso, a DECO também não encontrou metais pesados e tampouco resíduos de medicamentos anti-infecciosos.

Também é bom ressaltar que, conforme observado pelo site Agrolink, “O Panga é cultivado há mais de mil anos no Rio Mekong, no Vietnã, um dos maiores rios do mundo, localizado no sudeste asiático. Há muitos anos, é exportado para mais de 240 nações, entre elas os Estados Unidos, todos os países da Comunidade Européia, Japão, Rússia, Austrália, entre outros. Só este fato bastaria para atestar sua qualidade e segurança para o consumidor. Ainda assim, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) do Brasil realizou uma série de análises nesta espécie, com o objetivo de confirmar a alta qualidade do produto, que foi aprovado sem restrições.”.

Notícias sobre intoxicação

Pesquisando por noticias sobre o peixe Panga nas versões online dos jornais A Folha de São Paulo e do Estadão não encontramos nada sobre casos de intoxicações ou envenenamento relacionados ao consumo do dito peixe. Será que a mídia estaria escondendo o fato? A troco de quê?
O e-mail ainda afirma no próximo parágrafo que não há nada de natural nos Pangas! Sinceramente, não dá para entender o que querem dizer com isso. Não é natural um peixe que come restos de peixes mortos?

O autor do texto também compara o Panga às vacas loucas que, segundo ele, seriam vacas que se alimentavam de vacas. Segundo o Como as Coisas Funcionam, acredita-se que nos anos 1990 a doença que atacou as vacas teria sido causada pelo consumo de ração contaminada. Como boa parte da ração britânica era composta por ossos de carneiros (e a doença surgiu primeiro nesses bichos), deduziu-se que a doença teria se propagado dessa forma. Em carneiros. Não em vacas!

A seguir, o texto alerta:

“Basicamente, são peixes com hormônios injetáveis (produzidos por uma empresa farmacêutica na China) para acelerar o processo de crescimento e reprodução. Isso não pode ser bom.”

Apesar do e-mail não dizer o nome da empresa farmacêutica chinesa, e importante avisar que o tratamento de peixes com o uso de hormônios não é exclusividade do Panga. Outros peixes também recebem essa “ajudinha” de seus criadores com hormônios naturais e/ou sintéticos. Será que esses hormônios fazem mal apenas ao Panga? A solução seria banir todos os peixes das refeições?

No trecho abaixo, o autor do texto alarmista conta que:
“Ao comprar Pangas estamos colaborando com empresas gigantes sem escrúpulos e gananciosas que não se preocupam com a saúde e o bem-estar dos seres humanos.”

O parágrafo acima talvez sintetize uma insatisfação de muitos produtores nacionais que estariam tentando boicotar a

importação do peixe vietnamita. Um exemplo disso é a notícia publicada no JusBrasil mostrando que a importação do peixe Panga teria sido suspensa em 2010 em Santa Catarina (e no resto do Brasil). O motivo: O preço do peixe importado estava abaixo do valor do peixe produzido aqui no nosso país. O mesmo motivo também é apontado por Jomar Carvalho Filho em seu artigo sobre a concorrência desleal que o importado teria sobre os nacionais.

Essa briga com os importados também ocorre em outros países: A agência de notícias BBC conta que nos Estados Unidos as autoridades do comércio decidiram impor tarifas extras sobre importações de produtos vindos de 2 países da Ásia.

Origem
Ao que tudo indica, o texto foi escrito em um blog de uma moça chamada “Pris” em junho de 2008. O texto não está mais online. Pris, conforme ela mesma afirma em sue blog, está (ou estava) morando no Vietnã e escreveu esse texto baseando-se em um documentário em francês e também nesse texto sobre o Panga. Alguém, em algum momento, traduziu o tal artigo e espalhou em português.

Conclusão:

Até onde se sabe o peixe Panga não é venenoso e não faz mal para quem o consome. Todavia, assim como todos os alimentos, é preciso que se tenha higiene ao prepará-lo. Verifique também a procedência de tudo que vai comer.

Posted in Verdades at março 4th, 2015. 3 Comments.