Amamentar deitada causa infeção de ouvido: Verdade ou Mentira?

Existem assuntos que são controversos (cada um tem uma opinião) e outros que geram confusão. Como vocês sabem o meu papel é deixar as coisas mais claras, e se tiver alguma dúvida sobre esse ou outros assuntos, você pode me encontrar no seu pediatra.com ou no Facebook. Só quero pedir para que você leia até o final, porque tenho uma ressalva a fazer nesse assunto.  Todo mundo te contou que amamentar não seria fácil. Mas você, como uma heroína, se esforçou e encontrou que mudar a posição na hora de amamentar poderia te ajudar. Uma das posições que você mais gostava era amamentar deitada, até que chega alguém e diz que não pode porque causa otite (infeção no ouvido).

amamentar-deitada-causa-infecção-de-ouvido-verdade-ou-mentira

Para desfazer essa confusão e tirar a pulga de traz de sua orelha, permitindo que você amamente sossegada vou esclarecer esse assunto.

Criança que mama deitada tem maior risco infecção de ouvido?

Sim. Aqui está a fonte da confusão. Muita gente confunde “dar mama deitado” (dar a mamadeira) com amamentar deitada (mamar no peito).

O maior risco de infecção do ouvido acontece com as crianças que mamam MAMADEIRA deitada. Nesse caso a posição realmente não é recomendada. Ainda que você retire o leite do peito, se for dar usando a mamadeira, a criança não deve estar deitada.

E por que isso acontece?

amamentar-deitada-causa-infecção-de-ouvido-verdade-ou-mentira-02
Existe um canal que liga a região nasal e oral ao ouvido, é a tuba auditiva (antiga trompa de Eustáquio). Essa tuba tem a função de igualar a pressão nos ouvidos, com a pressão do ambiente. Para que você não fique com aquela sensação de “ouvido tapado” que acontece quando viaja de avião.

Mamar a mamadeira deitado favorece o acúmulo de leite nessa região e a abertura da tuba auditiva pelo gradiente de pressão, facilitando o acúmulo de líquidos e a entrada das bactérias no ouvido.

E qual é a diferença se a criança mama no peito?

Antes de tudo, você conhece o fator protetor do leite materno. O leite materno tem anticorpos que protegem as mucosas evitando que a bactéria entre no nosso organismo. Tanto a cavidade oral, nasal, quanto a própria tuba auditiva estão revestidas pela mucosa, e isso facilita sua proteção.

Vários estudos comprovam que o leite materno reduz o risco de infeção de ouvido.

Mas o leite materno não o único benefício do aleitamento materno. Para ganhar o leite o bebê tem que “fazer força”, precisa sugar forte, não é como a mamadeira onde o leite jorra por gravidade ou após leve sucção de
bebê. Por mais que tentem adaptar as mamadeiras, nenhuma se assemelha ao seio materno.

Os fatores físicos que diferenciam o aleitamento materno da mamadeira e evitam que o fato de amamentar deitada provoque otite são:

1) O movimento de sucção faz com a mandíbula se projete pra frente, essa posição favorece o desenvolvimento da articulação da mandíbula e da formação do canal auditivo.

2) O gradiente de pressão provocado pela sucção e deglutição do seio materno é diferente do da mamadeira. Quando faz mais força para sugar, é mais difícil que a tuba permita a passagem do líquido para o ouvido.

3) O padrão da respiração do bebê que mama no peito é mais fisiológico, dificultando que ocorra esse acúmulo que predispõe à infecção.

Posso ficar tranquila e amamentar deitada?

Você pode amamentar deitada sempre que quiser. Eu só gostaria de fazer uma ressalva e chamar sua atenção para um ponto: A segurança do bebê.

Eu também já amamentei e sei como cansa, nos primeiros meses quase não conseguimos dormir porque toda hora o bebê acorda para mamar. O cansaço físico e a falta de sono, faz com que cochilemos muito fácil, e às vezes até dormimos sentada. Por isso muito cuidado quando for amamentar deitada para não cochilar, pois a segurança do bebê está em jogo, e acidentes podem ocorrer pois ele ainda não consegue se defender. Então use essa posição quando você não estiver com sono, ou quando tiver outra pessoa junto com você, e evite amamentar deitada durante a madrugada, para não correr riscos.

Ficou mais claro, mamães?

Posted in Doenças at fevereiro 26th, 2015. No Comments.

Obesidade infantil – Verdades e mentiras!!!

[adrotate banner=”2″]

É comum que os pais tenham dúvidas sobre como agir para estimular que os filhos desenvolvam hábitos saudáveis. Muitas vezes, o apego à sabedoria popular é grande e tomar algumas decisões sem ter a confirmação de um especialista pode custar caro. Para esclarecer incertezas sobre obesidade infantil, a endocrinologista Cintia Cercato, da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, responde o que é mito e o que é verdade sobre o tema. Confira:

“Sou obeso. Meu filho tem mais chances de também ser”

Verdade. Se um dos pais é obeso a criança tem 40% de chance de desenvolver o problema. Se os dois pais, a probabilidade cresce para 80%.

“Bebê saudável é bebê gordinho”

Mito. Os problemas do excesso de peso são uma realidade em qualquer idade. Estudos mostram que placas de gordura se formam nas artérias desde a infância.

“Toda criança obesa será um adulto obeso”

Mito. Há muita probabilidade, mas esse risco aumenta em idades maiores. Crianças menores, se tiverem os hábitos modificados desde cedo, podem evitar que o problema se estenda até a vida adulta.

“Emagrecer é apenas uma questão de força de vontade”

Mito. A fisiopatologia da obesidade é complexa e envolve vários fatores como a genética. Em casos extremo,s pode ser necessário tratamento com medicamentos.

“Toda criança obesa ingere grandes quantidades de comida”

Mito. Mas ingere mais do que ela precisa. Existem pessoas com metabolismo lento ou maior facilidade de estocar gordura.

“Para meu filho emagrecer, preciso cortar os carboidratos e doces da alimentação”

Mito. As crianças podem emagrecer comendo de tudo, mas é preciso ter um padrão alimentar saudável e guloseimas podem ser consumidas eventualmente com moderação.

“Jogos eletrônicos, como wii, ajudam a queimar calorias”

Verdade. Wii não é a mesma coisa que praticar esporte, mas certamente é bem melhor do que o sedentarismo da criança na frente de TV, computadores e outros jogos eletrônicos.

“O ganho de gordura de uma criança até os 4 anos de idade tende a determina se ela será um adulto obeso”

Verdade. Nesta fase, ocorre aumento do número de células de gordura, mas se os hábitos forem modificados precocemente pode-se evitar a obesidade na idade adulta.

“Criança não pode fazer musculação”

Verdade. Idealmente, a musculação deve ser indicada após os 15 anos de idade, quando o ganho de altura está completo.

“Criança não pode fazer dieta”

Mito. Criança pode fazer dieta, mas não precisa ser uma dieta chata em que não se pode comer nada. O certo é ensinar a comer de tudo com moderação. Na minha opinião, a melhor dieta para crianças e adolescentes é a dos pontos.

 

Posted in Doenças, Mentiras, Mitos, Obesidade Infantil, Verdades at junho 8th, 2012. No Comments.