O Comitê de Direitos Humanos do Brasil mandou libertar as mulheres que mataram o pequeno Rhuan? Verdade Ou Mentira?

A notícia surgiu nas redes sociais na segunda semana de junho de 2019 e também foi publicada em diversos sites e blogs, como o Rondônia Aqui News, Inforprime e outros. De acordo com o texto, o Comitê de Direitos Humanos do Brasil teria expedido uma ordem determinando a soltura imediata das duas mulheres acusadas de matar e esquartejar o próprio filho, o menino Rhuan, de apenas 9 anos de idade.

Ainda, segundo o que diz na reportagem, Rosana Auri da Silva e Kacyla Pryscila Santiago – por serem rés primárias – ganharão a liberdade até a conclusão do julgamento.
Será que essa notícia é verdadeira ou falsa?

Verdade ou Mentira?
No dia 1º de junho de 2019, Rosana Auri da Silva Cândido e Kacyla Pryscila Santiago Damasceno Pessoa foram presas acusadas de matar e esquartejar filho de Rosana – Rhuan (9 anos)! As acusadas confessaram o crime bárbaro.
De acordo com a última decisão do Tribunal do Júri de Samambaia publicada no dia 1º, a prisão em flagrante da dupla foi convertida em preventiva. Ou seja, elas continuam presas!

Outro detalhe é que não existe um “Comitê de Direitos Humanos do Brasil”. O que existe é o Comitê de Direitos Humanos da ONU e ele não tem poder de expedir pedidos de soltura. Apenas o Poder Judiciário Brasileiro pode expedir mandados desse tipo.

Além disso, o site que primeiro publicou essa notícia falsa, o Inforprime, é conhecido por criar e disseminar fake news. Você ainda vai ouvir falar dele aqui em breve…

Conclusão:

As duas assassinas do menino Rhuan continuam presas na Penitenciária Feminina do DF, a Comeia. Além de homicídio qualificado, as acusadas ainda responderão por outros 4 crimes cometidos antes e depois da morte do menino!