Os 3 Tipos de mentira – Mentir pra si mesmo é a pior mentira.

os-tres-tipos-de-mentira-mentir-para-si-mesmo-e-a-pior-mentira

Sobre a mentira e a verdade:
A grosso modo, na filosofia, encontramos três formas principais de conceber a verdade. Afinal, se vamos falar de mentira, temos definir o que é mentira e, se a mentira é uma não-verdade, o que é uma verdade?

1) A verdade como adequação

O primeiro tipo de verdade é a verdade como adequação entre a palavra e a coisa. Se eu digo, agora é dia pois o sol está visível eu estarei dizendo uma verdade que se adequada à realidade. Se eu disser a mesma frase depois das 19:00 horas, eu estarei dizendo uma mentira, pois o sol não estará visível e será noite.

A maioria das mentiras que vemos no dia-a-dia correspondem à mentira que é o oposto da verdade como adequação. Se o aluno diz que fez o dever de casa e a professora vai conferir o seu caderno e nota que a tarefa de responder a algumas perguntas não está feita, o aluno estará dizendo uma mentira. A sua frase: “Eu fiz o dever de casa” não se adequa, não corresponde ao caderno que deveria estar preenchido e está em branco.

2) A verdade como lógica

Sabe quando alguém diz uma frase que não tem sentido e dizemos: “Mas isto não tem lógica!”?

A lógica é um ramo da filosofia que estuda as proposições e a validade das proposições, em resumo, a lógica se preocupa com o pensar em geral. Existem várias lógicas na história da filosofia. Durante a minha graduação em psicologia, eu tive a oportunidade de estudar a lógica formal. Um exemplo clássico é o seguinte:

– Todos os homens são mortais
– Sócrates é homem
– Logo, Sócrates é mortal.

[adrotate banner=”2″]É curioso como, necessariamente, a verdade como lógica também vai depender da verdade como adequação. Pois, se não tivéssemos observado a realidade e visto que os homens são mortais, não teríamos nem a primeira premissa, de que “todos os homens são mortais”, certo?

Mas, para não nos alongarmos muito em questões epistemológicas, podemos dizer que o oposto da verdade como lógica é mentira baseada no que é ilógico. Se eu digo: 2+ 2 = 5, eu estou dizendo uma mentira, uma inverdade.

No cotidiano é pouco comum encontrar este tipo de mentira. Será mais frequente se você trabalha com o conhecimento, ou participa de aulas e cursos, já que a verdade como lógica ou mentira como a ausência de lógica estará vinculada com o saber.

3) A verdade como desvelamento

???????, Aletheia é a palavra grega para verdade. Heidegger, um dos mais importantes filósofos de todos os tempos, preferia que a palavra Aletheia fosse traduzida como desvelamento. Segundo ele, “Vom Wesen der Wahrheit”, A Essência da Verdade:

“Se traduzirmos a palavra alétheia por desvelamento, em lugar de verdade, esta tradução não é somente mais literal, mas ela compreende a indicação de repensar mais originalmente a noção corrente de verdade como conformidade da enunciação, no sentido, ainda incompreendido, do caráter de ser desvelamento e do desvelamento do ente”.

Literalmente, Aletheia pode ser dividida em A-Letheia, ou seja, não-velamento, não-escondimento, des-cobrimento. Neste sentido da verdade como desvelamento, a mentira é o que encobre a verdade, o que não revela e sim vela (embora revelar possa ser pensado como velar de novo).

De toda forma, a mentira como velamento faz sentido se pensarmos em questões transcendentes, especialmente da filosofia e da religião. O objetivo de Heidegger ao trazer o sentido da verdade como ??????? era buscar o Ser (Sein) e a relação e a diferença com o ente (Dasein).