Será que uma das assassinas da adolescente Raíssa foi esquartejada na prisão? Verdade Ou Mentira?

Fotos mostram que uma das moças que se filmaram assassinando a adolescente Raíssa foi morta e esquartejada na prisão! Será verdade? Após a publicação de vídeos mostrando a participação de duas adolescentes esfaqueando e torturando até a morte uma colega de escola em Recife, no dia 25 de junho de 2019, várias publicações começaram a se espalhar nas redes sociais sobre o castigo fatal que uma delas teria sofrido na prisão.

Segundo o que se espalhou, a adolescente de cabelos escuros teria sido morta e esquartejada na cadeia e que a “justiça havia sido feita”.

Será que isso é Verdade Ou Mentira

Verdade ou mentira?
No dia 25 de junho de 2019, uma jovem de 14 anos foi morta a golpes de faca por outras duas adolescentes de 15 anos. O crime aconteceu na Região metropolitana do Recife foi filmado por uma das agressoras e o vídeo chocante se espalhou através de grupos de WhatsApp e em outras redes sociais. Como foi mostrado em outro vídeo, as duas assassinas foram presas em flagrante e encaminhadas à Delegacia de Maria Farinha. Como já mostramos diversas vezes aqui, sempre que um caso como esse ganha notoriedade nas redes sociais surge um boato (ou boatos) de que “fizeram justiça com as próprias mãos” contra os assassinos. Dessa vez não foi diferente! A foto de um corpo esquartejado é de um crime ocorrido em 2016 (cuidado ao abrir o link, pois as imagens são fortes), no estado mexicano de Tamaulipas. Na ocasião, por conta de uma guerra entre facções criminosas, o cadáver desmembrado de uma jovem mulher foi abandonado em uma praça chamada Paseo Mendez. Os restos mortais foram deixados em dois sacos de lixo com uma mensagem em um cartão assinado pelos Zetas (uma das maiores organizações criminosas do México) dirigido ao Cartel do Noroeste (outra facção criminosa daquele país).

Quanto às adolescentes, elas ainda aguardam parecer da Justiça.

Conclusão:
Nenhuma das assassinas da adolescente Raíssa foi morta na prisão! Notícia falsa!

Posted in Foi Esquartejada Na Prisão? at julho 31st, 2019. No Comments.

Aspartame, é seguro usar?

[adrotate banner=”5″]
aspartame ou aspartamo, um tipo de adoçante, é um aditivo alimentar criado para substituir o açúcar refinado.

Ele foi elaborado no ano de 1965 por uma empresa americana chamada G.D. Searle & Company que foi posteriormente adquirida pela Monsanto.

Ele tem maior poder de adoçar (cerca de 200 vezes mais doce que a sacarose) e é menos denso, por isso é um dos adoçantes mais utilizado em bebidas.

Abaixo segue um texto com perguntas e respostas elaborado pela ANVISA que visa tirar dúvidas quanto a saúde bem como a segurança do seu uso.

O aspartame é seguro?

Sim, existe consenso entre inúmeros comitês internacionais sobre a segurança do aspartame.

O que acontece com o aspartame no nosso organismo?

Ele é metabolizado no trato gastro intestinal liberando dois aminoácidos, o ácido aspártico e a fenilalanina, e metanol.

O ácido aspártico liberado pelo aspartame representa risco à saúde?

Não. Doses de aspartame acima da dose diária recomendada resultam em aumento pequeno de ácido aspártico no sangue, bem abaixo de doses consideradas como prejudiciais à saúde.

Alimentos em geral podem conter ácido aspártico. Por exemplo, um hambúrguer de 100 g pode conter até 40 vezes a quantidade de ácido aspártico presente em uma lata de refrigerante (350 ml) adicionado de aspartame.

A fenilanina liberada pelo aspartame representa risco à saúde?

Não. Após uma dose única de aspartame equivalente a 20 latas de refrigerante com este adoçante, o nível de fenilalanina no sangue permanece dentro da faixa normal , bem abaixo de níveis que possam causar toxicidade. Mesmo para indivíduos com capacidade reduzida de metabolizar a fenilanina (portadores heterozigotos de fenilcetonúria), uma dose semelhante não eleva os níveis plasmáticos de fenilanina a valores que possam ser considerados um risco à saúde.

O metanol liberado pelo aspartame representa risco à saúde?

Não. A quantidade de metanol liberada pelo aspartame é muito pequena e mesmo doses elevadas, equivalentes à ingestão diária recomendada para este adoçante, resulta em uma ingestão de metanol 200 vezes inferior à dose tóxica. A quantidade de metanol proveniente do aspartame contido em uma lata de refrigerante (350 ml) equivale à quantidade liberada pelo mesmo volume de suco de laranja e de maçã, sendo de 4 a 6 vezes inferior àquela presente no suco de tomate e de uva.

Quem não deve consumir o aspartame?

Os portadores de uma deficiência rara, fenilcetonúria, não metaboliza o aminoácido fenilalanina, devendo evitar o consumo de aspartame.

Esses indivíduos também são incapazes de metabolizar a fenilalanina de qualquer alimento, devendo ser submetidos a uma dieta rigorosa.

A legislação brasileira obriga que os alimentos que contém aspartame tragam no rótulo a seguinte advertência em destaque e negrito: CONTÉM FENILALANINA

O aspartame pode ser consumido por grávidas e crianças?

Sim. O metabolismo do aspartame já foi estudado nestes grupos da população, não havendo até o presente evidências científicas de que gestantes e crianças metabolizem o aspartame diferentemente de um adulto normal.

Existe alguma relação entre o consumo de aspartame e esclerose múltipla, Lúpus sistêmico, mal de Alzheimer ou aparecimento de tumor cerebral?

Não. Esclerose múltipla é uma doença causada por muitos fatores, não existindo qualquer associação entre sua ocorrência e o consumo de aspartame.

Também não existem evidências científicas associando o aspartame com Lúpus sistêmico, mal de Alzheimer e ocorrência de tumor cerebral.

O aspartame prejudica o diabético?

Não. Estimativas de ingestão de aspartame por diabéticos indicam um consumo considerado seguro pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Foram realizadas pesquisas para verificar o efeito do aspartame no organismo humano?

Sim. Há inúmeros dados na literatura sobre ensaios clínicos realizados em indivíduos normais, diabéticos e indivíduos com problemas no metabolismo da fenilalanina, não tendo sido evidenciados danos à saúde.

Qual a quantidade de adoçante a base de aspartame que pode ser ingerida diariamente?

A quantidade máxima de aspartame que um adulto com 60 kg pode ingerir diariamente, com segurança, é de 2.400 mg, o que equivale, aproximadamente, ao consumo de 48 envelopes de 1 g de um adoçante dietético com 5% de aspartame, ou a 4 litros de refrigerante adoçado apenas com aspartame.

No caso de uma criança com 30 kg, as quantidades máximas correspondem a 24 envelopes do mesmo adoçante ou a 2 litros de refrigerante.

Posted in Medicina, Mitos at julho 1st, 2010. No Comments.

O touro odeia a cor vermelha?

[adrotate banner=”5″]

Mito

Na realidade ele se irrita com os movimentos que o toureiro faz com a capa em direção a ele e não a cor vermelha, pois o touro é daltônico ou seja, não consegue fazer distinção das cores. Tanto faz você usar azul, amarelo ou róseo bebê.

Convencionou-se o vermelho porque geralmente é a cor da capa do toureiro. Que fica muito bonita ao sol e esconde as manchas de sangue do touro após receber os golpes e perfurações das espadas.

Posted in Animais, Mitos, Touro at março 14th, 2010. No Comments.