Snowboarder perseguida por urso. Verdade ou mentira?

snowboarder-perseguida-por-urso-verdade-ou-mentira

As imagens, captadas pela própria, mostravam-na a descer uma montanha sem nunca se aperceber de quem vinha atrás. O animal acabaria por desistir da perseguição.

Depois de o vídeo proliferar pela internet, muitos foram os que questionaram a veracidade do mesmo. Ao The Independent, a própria, Kelly Murphy, garante que é tudo real.

“Sim, o vídeo é verdadeiro. Eu não sabia o que se estava a passar na altura mas agora parece tão assustador. Acho que agora me vou restringir às corridas com os amigos”, disse em tom irônico.

As dúvidas persistem com muitos a defender que a velocidade da Snowboard não era tanta para ter conseguido escapar, em tão pouco tempo, ao urso.

O melhor é ver por si e fazer o seu próprio julgamento.

Em Editorial,veja diz ser verdade suas mentiras!

em-editorial-veja-diz-ser-verdade-sua-mentira

Processado pelo ex-presidente Lula, o jornalista Eurípedes Alcântara, diretor de Veja, justifica a capa da semana passada da revista, sobre uma suposta delação premiada do empresário Léo Pinheiro, negada por ele e pela OAS; “Se Veja não tivesse publicado sequer uma linha do que Léo Pinheiro quer contar em sua delação premiada, os fatos relatados aos procuradores permaneceriam os mesmos. Lula estaria no melhor dos mundos se sua maior dor de cabeça fosse a perseguição que imagina mover contra ele a imprensa”; reportagens que fomentam o ódio a Lula, como tem sido feito por Veja há mais de uma década, redundaram no ato terrorista contra o Instituto Lula; na ação contra a revista, os advogados do ex-presidente qualificaram a reportagem como “repugnante”; na mesma semana em que acusou Lula, Veja foi também desmoralizada por ter publicado uma fraude contra o senador Romário.

Uma semana depois de ter sido desmascarada e posteriormente processada por conta de uma reportagem baseada em uma delação falsa, a revista Veja reafirma os fatos publicados no editorial da edição deste fim de semana. Diretor da publicação da Abril, o jornalista Eurípedes Alcântara justifica que são verdadeiras as revelações de uma suposta delação premiada do empresário Léo Pinheiro, da OAS, e lembra que a revista “narrou detalhes” na edição de abril “sem ser contestada”. “Se Veja não tivesse publicado sequer uma linha do que Léo Pinheiro quer contar em sua delação premiada, os fatos relatados aos procuradores permaneceriam os mesmos.

Lula estaria no melhor dos mundos se sua maior dor de cabeça fosse a perseguição que imagina mover contra ele a imprensa. Seria uma maravilha para Lula se as reportagens que o incomodam fossem apenas invencionices de jornalistas mal-intencionados a serviço de causas ingratas (…). Mas, infelizmente para Lula, seu grande problema são fatos produzidos durante seu governo”, diz trecho do texto. Alcântara destaca ainda que a ação apresentada pelo ex-presidente Lula na Justiça contra o que a defesa do petista chamou de “mentiras” é “a clássica manobra de atirar no mensageiro, quando o que se quer suprimir é a mensagem”.

Na ação, os advogados de Lula classificam a reportagem como “repugnante”. “Se por feitiçaria todas as revistas e jornais que desagradam a Lula desaparecessem de uma hora para outra os aborrecimentos do ex-presidente continuariam do mesmo tamanho ou, como está ocorrendo, aumentando a cada dia que passa”, continua o diretor de Veja. Reportagens que fomentam o ódio a Lula, como tem sido feito por Veja há mais de uma década, redundaram no ato terrorista contra o Instituto Lula na última quinta-feira 30, quando, de dentro de um veículo, jogaram uma bomba em frente à sede da entidade, na capital paulista. Na mesma semana em que acusou Lula, Veja também publicou uma fraude contra o senador Romário (PSB-RJ), pela qual foi desmascarada e também deverá ser alvo de processo pelo parlamentar, que afirma ter sido acusado injustamente de ter uma conta na Suíça com R$ 7,5 milhões.

[adrotate banner=”5″]