Acordar e levantar antes de 1 minuto e meio causa AVC? Verdade Ou Mentira?

É verdade que se você se levantar no meio da noite sem respeitar a lei do minuto e meio para se levantar pode sofrer um derrame?

O alerta surgiu em diversos grupos do WhatsApp no final de novembro de 2017 e de acordo com o texto, deve-se ter cuidado com a lei de um minuto e meio, que é cientificamente comprovado “ao acordar de repente” para urinar.

Segundo o alerta, recomenda-se esperar um minuto e meio antes de se levantar no meio da noite, pois esse seria o tempo necessário para que o cérebro seja irrigado corretamente. Dessa forma, diz o alerta, evita-se um acidente vascular cerebral!

Será que isso é verdade?

Verdade ou Mentira?
Não há nenhuma pesquisa científica sobre a “lei do minuto e meio”!

Somente por essa primeira pesquisa que fizemos, já poderíamos encerrar esse artigo e decretar esse alerta como falso, mas é melhor esclarecer mais algumas coisas a respeito desse tipo de corrente alarmista.
O texto que se espalhou através do WhatsApp possui todas as características de um boato virtual:

Possui um tom alarmista;
Inicia o texto com CAIXA ALTA para chamar atençao;
Não é datado;
Não possui fontes;
Trata de um assunto que atrai muitos leitores;
Pede para ser repassado;

Esse alerta afirma que a lei do minuto e meio é “cientificamente comprovado”, mas não mostra links para os estudos que comprovam cientificamente o que está sendo dito.

Logo a seguir, o texto diz que “o motivo mais provável[…]”. Ou seja, no parágrafo anterior era “cientificamente comprovado” e no seguinte é “mais provável que”. Vamos acreditar em um texto anônimo e sem nenhuma fonte?

Tontura ao se levantar:
Se o alerta é falso, por que sentimos tontura algumas vezes ao levantar?

O nome desse sintoma é Hipotensão Postural, quando a pressão arterial de uma pessoa cai abruptamente quando esta pessoa assume a posição de pé. É causado pelo acúmulo de sangue nas extremidades inferiores do corpo e é bastante comum, podendo ocorrer brevemente a qualquer pessoa. De acordo com sites médicos, esse sintoma é leve e sequer precisa de tratamento!

Ah! E não há nenhuma relação com AVC.

Conclusão:
Se você acordar no meio da noite, tenha cuidado em não sair tropeçando nos móveis no escuro! Quinas de móveis, tapetes, brinquedos… Quedas podem ser mais perigosas do que os perigos que esse alerta falso está avisando!

Graviola Cura Câncer? Verdade ou Mentira?

graviola-cura-cancer-verdade-ou-mentira

A Graviola é uma fruta tropical muito conhecida no Brasil, apesar das suas origens nas Índias Ocidentais. Popularmente conhecida também como araticum, jaca do Pará, coração de rainha e outros nomes regionais, ela é uma fruta da família dos Annonaceae que pode chegar a pesar dois quilos e meio e se espalhou também por outras partes do mundo.

A fruta tem uma aparência única, sua casca é verde e o interior amarelo, com uma polpa bem macia e saborosa que pode ser consumida diretamente ou usada na preparação de sucos, milk-shakes, sorvetes e sobremesas.
Além de fazer parte da dieta de muitos nativos, a graviola já é usada há muito tempo por tribos indígenas do norte do país. Segundo os índios, a graviola foi sempre usada para tratar doenças, como gastrite, úlcera, obesidade, prisão de ventre, diabetes, problemas digestivos, doenças no fígado, hipertensão, depressão, insônia, enxaquecas, gripes, vermes, diarreia e reumatismos.

A fruta despertou o interesse de alguns cientistas do Brasil. Algumas pesquisas revelam que a fruta possui um ingrediente ativo chamado annonaceous acetogenins, que é um fitoquímico.

Graviola e o câncer:

Não existe evidência definitiva para mostrar que a graviola funciona como a cura total para o câncer. Entretanto, em alguns estudos de laboratórios, os extratos de graviola foram capazes de eliminar alguns tipos de células de câncer de fígado e câncer de seio que normalmente são resistentes a algumas drogas quimioterápicas específicas. Os estudos mostraram ainda que, ao contrário destas drogas, a graviola atacava as células doentes, mas não danificava as saudáveis.

O Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos publicou um artigo comprovando que o fator quimioterápico da graviola sobre as células cancerígenas havia sido de 10.000 vezes superior ao do composto chamado Adriamicina, que é um dos citotóxicos mais agressivos empregados atualmente na quimioterapia usada para o tratamento do câncer.

Os estudos ainda são recentes para uma comprovação total dos efeitos de cura do câncer com o uso dos ingredientes encontrados na graviola. As pesquisas continuam e, num futuro muito breve, talvez fique comprovada a eficácia científica da cura deste mal terrível que assola a humanidade.

Neste meio tempo, entretanto, assim como em qualquer outra atividade relacionada à saúde física é sempre recomendada cautela. Consulte seu médico antes do uso de qualquer tipo de terapia alternativa contra o câncer.

De modo geral, alguns pacientes em tratamento de câncer usam suplementos de ervas medicinais para aliviar os sintomas do tratamento químico. Os suplementos de ervas, contudo, não são substitutos para o tratamento principal do câncer. O uso de suplementos, enquanto estiver fazendo quimioterapia pode reduzir a eficácia dos agentes quimioterápicos por causa de possíveis interações entre as drogas e os componentes da graviola.

Efeitos colaterais da Graviola:

Os mesmos estudos, que identificaram seus benefícios, foram importantes também na aferição dos efeitos nocivos com o uso das substâncias extraídas da graviola.

Um dos principais efeitos colaterais com o uso da graviola é o fato de baixar a pressão arterial, além da presença de um determinado químico na graviola que pode causar mudanças no funcionamento da rede neural e desordem na coordenação dos movimentos quando consumido em grandes quantidades. As mudanças nervosas podem causar sintomas semelhantes ao mal de Parkinson.

PRESSÃO ALTA: SINTOMAS, CAUSAS E REMÉDIOS NATURAIS

PRESSÃO BAIXA: SINTOMAS, CAUSAS E REMÉDIOS NATURAIS

Algumas pesquisas de laboratórios descobriram também que algumas substâncias da graviola podem causar danos nervosos e estas substâncias podem ser levadas ao cérebro pelo fluxo sanguíneo.

A graviola não é recomendada para pessoas com caxumba, aftas ou ferimentos na boca, pois sua acidez pode provocar dor. As mulheres grávidas também devem evitar o consumo da graviola, pois a fruta pode provocar aborto.

Posted in A Cura Do Câncer Com A Graviola at agosto 19th, 2016. No Comments.